Startup do Brasil lançou iniciativa que ajuda estudantes com o Enem

Projeto desenvolve plataforma que oferece aprendizagem personalizada para suprir dificuldades e melhorar desempenho no exame

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/06/2014 19:29 / atualizado em 18/06/2014 20:20

A Geekie, empresa brasileira especializada em negócios de aprendizagem adaptativa, lançou, nesta quarta-feira (18/6), iniciativa que oferece soluções educacionais para estudantes interessados em prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Conhecida como Geekie Games, a iniciativa auxilia alunos do ensino médio das redes pública e particular a realizar o exame, a obter acesso gratuito ao Geekie Lab — única plataforma de conhecimento e aprendizagem personalizada brasileira credenciada pelo Ministério da Educação (MEC). O objetivo do projeto é garantir que todos os jovens do país, independente da classe social, consigam receber uma educação de qualidade. O lançamento ocorreu no auditório do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), e contou com a participação de representantes de secretarias de educação, de empresas parceiras, do próprio Inep e de um dos sócios responsáveis pelo projeto. O projeto está na segunda edição. A primeira foi feita no ano passado para o Enem de 2013.

Durante o lançamento, o presidente do Inep, José Francisco Soares, disse é preciso oferecer as mesmas condições de preparação para o Enem a todos os estudantes. "O exame é um processo seletivo, mas é importante criar meios para garantir que o Enem não reflita as desigualdades sociais do país", completa.

Arquivo pessoal/Divulgação
Cláudio Sassaki, co-fundador do Geekie Games, relata que a missão da iniciativa é oferecer aprendizado particular e adaptado às necessidades de todos os estudantes por meio da plataforma on-line Geekie Lab. "Quando o aluno entra no site, ele é convidado a realizar alguns testes que, ao final, constróem um diagnóstico inicial. A partir desse resultado, é criado um plano de estudos personalizados para suprir as dificuldades e fraquezas educacionais do aluno", afirma.

Para Cláudio, o mais interessante da plataforma é que ela permite que alunos da rede pública consigam acompanhar melhor as matérias. "Os estudantes da rede pública muitas vezes não têm condições de pagar um professor particular e, por isso, eles acabam perdendo muito conteúdo. Isso faz com que eles fiquem para trás", acrescenta.

Como funciona a plataforma

O Geekie Lab permite que professores e gestores acompanhem em tempo real o desempenho e o crescimento dos estudantes. Primeiramente, o aluno faz uma avaliação diagnóstica. Depois, a plataforma disponibiliza um relatório que apresenta os erros e as principais fraquezas do candidato. A seguir, a plataforma cria um plano de estudos. A partir dessa ajuda, o estudante começa a realizar os exercícios propostos e a assistir às vídeo-aulas. Durante todo o processo, o docente pode interferir marcando atividades a mais no plano de estudos e sugerindo conteúdos.

Resultados de 2013

Segundo o relatório do Geekie Lab 2013, no ano passado, 2 milhões de alunos se cadastraram no site em todo o Brasil. Ao todo, 17 mil estudantes de várias escolas participaram — ao longo de dois meses —, o que corresponde a 53% das escolas que têm ensino médio no país. Além disso, dos alunos que estudaram pela plataforma, 31% obtiveram uma nota maior do que aqueles que não estudaram. Em 2013, 11 secretarias de educação de todos os cantos do país foram parcerias da iniciativa.

Para este ano

De acordo com os organizadores, em 2014, são esperados cadastros de mais de 3 milhões de estudantes de todo o país. Além disso, a iniciativa já conseguiu parceria com 19 secretarias de educação e está em processo de finalização da parceria com a Secretaria de Educação do Distrito Federal. Para este ano, o processo foi estendido e durará cerca de cinco meses, com início nesta quarta-feira (18/6) para alunos credenciados das secretarias de educação parceiras, e em 17 de julho para alunos e interessados de todo o Brasil. Já o cadastramento dos educadores e docentes será feita apenas em 4 de agosto.
Bruna Furlani.DAPress/ Divulgação


Para não perder!

18/6 - A plataforma está disponível para alunos que são credenciados das secretarias parceiras da iniciativa

17/7 - A plataforma disponível para alunos de todo o Brasil — rede pública e particular—, além de interessados — adultos de todas as faixas etárias e que tenham concluído o ensino médio

4/8 - Cadastramento dos educadores e docentes

Mais informações pelo site

Tags: