SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

ENSINO PÚBLICO »

Uniformes até hoje não foram entregues

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/07/2014 12:48

Maryna Lacerda

 
"Duvido que façam a troca de uniformes agora, no meio do ano. Se for para trocar, melhor deixar para 2015". Priscila Marcela Rodrigues, 31 anos, dona de casa


Com a metade do ano letivo completado, os novos uniformes anunciados pelo governo do Distrito Federal ainda não foram entregues a toda a rede pública. Em dezembro do ano passado, foi divulgado um modelo das camisetas que atenderiam aos estudantes das 654 escolas. Cada aluno ganharia duas unidades do vestuário, gratuitamente, a partir de 5 de fevereiro. No entanto, até agora, muitas instituições não receberam as peças. O leiaute da camiseta é em branco e vermelho, com o desenho do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, em homenagem à Copa do Mundo.

A promessa era de que pelo menos 1 milhão de camisetas seriam produzidas pela Fábrica Social, projeto para capacitar cidadãos e inseri-los no mercado de trabalho. A distribuição dos uniformes obedece a um cronograma, de acordo com a produção. As primeiras a receber seriam as escolas de Brazlândia, e a Secretaria de Educação (SEDF) garante que a substituição já foi concluída nessa região administrativa, além de Guará, Estrutural e Gama. São Sebastião e Ceilândia estão em andamento, de acordo com a pasta, e as demais aguardam produção.

O prazo para o encerramento do processo também depende das pessoas inscritas na Fábrica Social, segundo afirma a SEDF, por meio de nota. Segundo a secretaria, a produção é a resposta dos aprendizes às aulas, “ponderando-se a complexidade de algumas etapas de aprendizado, como as técnicas de aplicação serigráfica”. Em março, 27 camisetas com o desenho do Estádio Mané Garrincha foram entregues ao Centro de Ensino Médio 1 (CEM 1) de Brazlândia com um erro ortográfico. Nelas, a palavra ensino aparecia grafada com “c”. O incidente fez a Secretaria de Educação recolher as unidades com defeito sob alegação de sabotagem, uma vez que somente essas peças, de 2,8 mil distribuídas no CEM 1, apresentavam o problema.

A dona de casa Priscila Marcela Rodrigues do Nascimento Silva, 31 anos, não contava com a doação prometida. Assim, ela se programou e não teve suas contas prejudicadas. “Comprei três camisetas para meu filho este ano, da tradicional, para não faltar durante a semana. Não esperei a doação daquelas com motivo da Copa do Mundo”, diz. Priscila acredita que a substituição ou o recebimento dos novos uniformes não se justifica a essa altura do ano letivo. “Duvido que façam a troca de uniformes agora, no meio do ano. Se for para trocar, melhor deixar para 2015”, afirma.

Eletrônicos
A Secretaria de Educação abriu licitação para a compra de 104 mil tablets para alunos e professores ao custo de R$ 65 milhões, segundo aviso de licitação publicado no Diário Oficial do DF em 11 de julho. Do total, 98.745 equipamentos serão distribuídos aos estudantes, e 5.954, aos docentes. A Secretaria alega que o processo licitatório não significa, necessariamente, aquisição dos eletrônicos. “Não há obrigatoriedade em se adquirir de imediato, ou mesmo enquanto viger o registro, o quantitativo total definido no certame. As aquisições ocorrerão conforme a disponibilidade orçamentária, e após definição de ações pedagógicas que indicarão as regionais de ensino que iniciarão o projeto”, alega o subsecretário de Modernização e Tecnologia, Danilo César Ribeiro da Silva Lima.

104 mil

Número de tablets
previstos em licitação
para distribuição
a alunos e professores
da rede pública

Tags:

publicidade

publicidade