SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Inspirados no gênio renascentista

Estudantes do Centro de Ensino Médio do Setor Leste apresentam trabalhos sobre tecnologia e sustentabilidade que reconstituem projetos do mestre Leonardo da Vinci

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/08/2014 10:04


Brenda, Pedro e Valéria estão expondo o  princípio da   hélice que deu origem ao helicóptero (Fotos: Ana Rayssa/Esp.CB/D.A Press) 
Brenda, Pedro e Valéria estão expondo o princípio da hélice que deu origem ao helicóptero


Marcone e Roberta comemorarama maquete da ponte elevadiça produzida com a turma 
Marcone e Roberta comemorarama maquete da ponte elevadiça produzida com a turma


Alunos de 22 turmas de 2º e 3º ano do Centro de Ensino Médio Setor Leste recriaram, em forma de maquete, projetos feitos pelo pintor, escultor, arquiteto, matemático e engenheiro renascentista Leonardo da Vinci (1452-1519) para a feira de ciências da escola. Os trabalhos, fruto de três meses de preparação, foram expostos ontem. Além das maquetes, os estudantes produziram pôsteres informativos e se revezaram para explicar os projetos aos visitantes.

Brenda Viana, 16 anos, Pedro Nades, 17, e Valéria Cassimiro, 18, do 3º ano, apresentaram as maquetes produzidas por suas turmas. Brenda expôs o parafuso voador, cujo princípio de hélice orientou a criação do helicóptero e da asa delta. Na opinião de Brenda, o diferencial da feira está nas pesquisas e nos relatórios que precederam as atividades práticas. “É uma experiência muito enriquecedora principalmente porque a gente faz uma preparação teórica e consegue aprender bastante”, diz.

Para Valéria, o mais interessante da feira foi a mobilização dos alunos para conquistar bons resultados. Como cada turma fez um projeto diferente e todos aplicaram o conhecimento de matemática e física para realizar as maquetes, a apresentação dos trabalhos na feira se torna especial. "Antigamente, os professores davam um projeto, a gente fazia, esquecia e jogava fora. É muito mais interessante desse jeito."

Pedro participou da equipe de desenho e montagem da ponte giratória e ressalta a importância de conhecer as múltiplas competências de Da Vinci. "Leonardo era muito mais que o cara que pintou a Monalisa. Podemos observar a sua influência desde a arquitetura, a engenharia, até a área militar. Ele mudou o rumo da história", destaca.

Os alunos do segundo ano Marcone Filho, 16, e Roberta Fidelis, 15, se orgulham da maquete da ponte levadiça que fizeram com a turma. “É muito legal lembrar o que Da Vinci fez há mais de 500 anos e perceber que muitas coisas viraram realidade e estão no nosso dia a dia”, conta. Igualmente impressionado, Marcone cita uma frase atribuída a Da Vinci: “Que o teu trabalho seja perfeito para que, mesmo depois da tua morte, ele permaneça.”

Aprendizado prático
A coordenadora da feira é a professora de física Karenina Maria Monteiro que o tema da feira foi escolhido para mostrar o grande leque de invenções feitas por Leonardo da Vinci. “As pessoas têm uma noção errada do Leonardo da Vinci. Acham que ele só fez a Monalisa, mas ele fez muito mais! Ele fez desenhos fantásticos, dissecava cadáveres numa época em que isso era proibido, preparou o esquema da bicicleta”, conta. “Na feira, os alunos desenharam e aplicaram as descobertas dele e provaram porque aquilo funcionava ou não. Foi um aprendizado prático”, destaca.
Segundo o professor de física Paulo Sérgio Alves, a Feira de Ciências é um momento de aplicar o conhecimento transmitido pelos cerca de cem educadores do CEM Setor Leste, especialmente nas áreas de ciência, física e matemática. De acordo com o professor, “é na prática que o aluno torna-se protagonista do próprio conhecimento”. Como explica Paulo Sérgio, os alunos compararam seus artefatos e objetos com os atuais projetos em funcionamento, confrontando materiais utilizados e o avanço tecnológico ao longo do tempo.

Desenvolvimento social
Hoje, é a vez de os alunos das 17 turmas do primeiro ano apresentarem trabalhos sobre o tema ciência e tecnologia para o desenvolvimento social relacionado à sustentabilidade. Como o assunto é amplo, os estudantes fizeram projetos sobre música, agricultura, biotecnologia, telecomunicações e mobilidade urbana.

De acordo com o professor de física Paulo Sérgio Alves, o objetivo é discutir como a ciência pode tornar o mundo mais sustentável. “Para esse tema, também as matérias de humanas se coligam, porque todos precisamos saber cuidar do planeta”, explica.

Definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, o tema orienta a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia deste ano. O evento ocorrerá de 13 a 19 de outubro e reunirá os melhores projetos classificados das feiras regionais, nas quais as escolas participam com projetos selecionados de suas feiras internas.

Homenageado
Leonardo di Ser Piero da Vinci se destacou como pintor, matemático, cientista, inventor, anatomista, escultor, arquiteto, botânico, músico e poeta durante o Renesacimento. Além de autor de obras célebres como Monalisa, Última ceia, Anunciação e Virgem dos Rochedos, era um homem à frente de seu tempo. Suas descobertas modernas podem ser identificadas pelo helicóptero e o paraquedas, entre outras máquinas. Filho ilegítimo de um notário (tabelião) e de uma camponesa, cresceu na região de Florença e, profissionalmente, trabalhou em Milao, Veneza, Roma e Bolonha. Morreu em Ambroise, na França, aos 67 anos.
Tags:

publicidade

publicidade