SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática ocorre neste sábado

Mais de 20 mil inscritos participam da disputa. Terceira fase está prevista para os dias 25 e 26 de outubro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/09/2014 16:57 / atualizado em 04/09/2014 17:09

Anna Catarina Cruz da Fonseca

 

Ocorre no próximo sábado (6) a segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM), promovida pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicad (Impa). A aplicação das provas será realizada em todo o Brasil, nas instituições de origem dos participantes. O evento, que contou com mais de 564 mil participantes na primeira fase, 3 de junho, e registrou um aumento de 180% de inscritos em comparação às últimas edições, em sua segunda etapa contará com apenas 20.185 selecionados.

A olimpíada é uma competição aberta a estudantes de todos os níveis de ensino, a partir do 6ª ano do ensino fundamental, em escolas públicas e privadas. A grande novidade sobre a OBM este ano é que alunos de graduação, em qualquer curso e período, também terão a oportunidade de participar da competição. O gabarito oficial das provas deve ser divulgado na terça-feira, dia 9, no sítio oficial da olimpíada.

O exame, aplicado todos os anos desde 1979, visa estimular, selecionar e descobrir jovens dotados de excepcional talento matemático, como explica Nelly Carvajal, assessora executiva da secretaria da OBM. Os estudantes premiados na OBM, além de serem premiados com medalhas, são convidados a participarem da semana olímpica, evento que dá início ao processo de seleção para integrar as equipes que irão representar o Brasil nas Olimpíadas Internacionais de Matemática (OIM).

Preparação
Para fazer o exame, os gêmeos Leandra Ferrari Weber e Pedro Henrique Ferrari Weber, de 11 anos, contaram com cursinhos preparatórios. Leandra conta que ficou surpresa quando soube do resultado. ''Eu já tinha feito provas mais fáceis antes e não me saí tão bem, até no cursinho, mas matemática sempre foi a minha matéria preferida e me ajuda bastante em outras disciplinas, como geografia e biologia'', conta. Já Pedro, que sonha em ser engenheiro, atribui seu sucesso acadêmico ao apoio familiar e a seus professores. ''Minha mãe ficou bastante feliz quando soube que a gente passou. A prova foi bem difícil, com algumas matérias até de séries mais avançadas, mas fazendo o cursinho e estudando em casa e na escola ajudou bastante'', diz o estudante. Ambos mantem a rotina de estudos para a segunda fase.

O professor do Instituto de Matemática da Universidade de Brasília, Diego Serreira, comenta que as questões da olimpíada são imprevisíveis. ''Em avaliações acadêmicas o aluno pode estudar o conteúdo, que é dividido em capítulos de um livro. Já numa olimpíada, a prova exige maior insight sobre a matéria, maior discernimento por parte do examinando'', pondera. A dica do professor é que os estudantes resolvam o máximo de questões que puderem para se preparar para a terceira fase e que aproveitem os próximos dias para revisar o conteúdo da segunda. ''Há possibilidade de cair qualquer tipo de questão de acordo com o nível da prova, que se divide em três, como aritmética, construções geométricas e teoria dos números, por exemplo. O perfil da prova é mais intuitivo, testa mais a criatividade do estudante pra resolver os problemas. Quem vai fazer a segunda fase agora deve, desde já começar a se preparar para a terceira'', conclui.

Em sua plataforma on-line, a OBM disponibiliza, de forma gratuita, materiais de consulta e estudo a interessados que se preparam para a olimpíada. No site podem ser encontradas, além de vídeo aulas, provas de anos anteriores e edições da revista Eureka!.


Outras informações podem ser consultadas pelo site.

Tags:

publicidade

publicidade