SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

DF apresenta melhora, mas está abaixo do ideal

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/09/2014 13:45 / atualizado em 08/09/2014 14:01

Daniel Ferreira

Apesar de ter melhorado a maioria das notas do Índice de Desenvolvimentoda Educação Básica (Ideb) 2013 em relação ao de 2011, o Distrito Federal alcançou a meta estabelecida Pelo Ministério da Educação (MEC) apenas nos anos iniciais do ensino fundamental da rede pública—o resultado foi 5,6, enquanto a meta era 5,5 (veja quadro). Ainda assim, a redede ensino da capital do país ficou acima da média nacional, com exceção do ensino médio público. Essa etapa, aliás, é o ponto fraco da educação brasiliense e deixou o DF na 12ª posição do ranking nacional.No ensino fundamental público, a capital está na quinta colocação, quando se avaliam os primeiros anos; ena 13ª no período final.

Algumas escolas ajudaram a elevar a médiado DF e podem servir de exemplo, como os colégios militares.Disciplina e reconhecimento são os conceitos centrais para entender o Colégio Militar Dom Pedro II, do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.Oresultado é o segundo lugar nos anos iniciais do ensino fundamental e o primeiro lugar nos anos finais dessa etapa. Gabriel Sobral, 16 anos, vê um saldo positivo nas regras de comportamento: “Contribui para que a gente estude mais. Quem presta atenção nas aulas não teve dificuldades na prova do Ideb”.O tenente Gontijo, diretor pedagógico do colégio, destaca a carga horária dos professores como essencial para o sucesso. “Eles têm um dia fora da sala de aula.Nesse dia, planejam as aulas, recebem os pais, conversam com os alunos e nos dão sugestões”, explica.


Na Escola Classe 106 Norte, que conquistou 7,6 no Ideb 2013, a melhor nota nos anos iniciais do ensino fundamental, o sucesso se explica com a fórmula trabalho em equipe, projetos diferenciados de atenção aos alunos e pais presentes. “Nós temos aqui um polo de apoio à aprendizagem, com psicóloga e pedagoga que fazem atendimento a alunoscom dificuldades pontuais. Temos sala de recursos, projeto de leitura com atividades internas e externas e umprojeto interventivo, em que os estudantes com mais dúvidas em certas matérias têm atendimento individualizado”, diz a coordenada Geneni Pereira. A EC 106 Norte tem outra vantagem: atender apenas 346 alunos,com oito turmas pela manhã e outras oito à tarde.

Embora o Distrito Federal tenha mantido o  resultado de 2011 no ensino médio, o subsecretário de Planejamento, Acompanhamento e Avaliação Educacional da Secretaria de Educação do DF, Fábio Pereira de Sousa, destaca que houve uma melhora nos índices de aprovação e uma queda na reprovação. “Tivemos um resultado excelente nos anos iniciais e uma evolução significativa no ensino médio”, avalia. Segundo ele, o desempenho do DF se deve ao investimento, tanto na contratação de professores quanto na implantação do sistema de educação integral e reformulação do currículo da educação básica. “O impacto do ensino em tempo integral no desempenho dos estudantes é notável. Estamos com quase metade das escolas nesse sistema”, diz.

 

PALAVRA DE ESPECIALISTA

 

Problema crônico

Bruno Peres

 

O Ideb mostra que o maior problema está no ensino médio —no qual a meta já erabaixa—, e há um problema crônico. São 27 ensinos médios,porque são 27 unidades da Federação com autonomia própria, que podem ou não adotar determinadas normas. A contratação de professores com jornada parcial é um grande problema, pois faz com que o profissional pule de uma escola para outra.A faixa etária do ensino médio também é muito delicada.São jovens com muitas dúvidas sobre o que é o ensino médio e para quê ele serve.

Aescolaprecisa setornarmais atrativa, tanto para o professor assumir de fato a carreira do magistério quanto para o jovem, que precisa compreender que a passagem dele é extremamente importante.É precisoum acordo federativo para superar essas dificuldades.

Os anos finais do ensino fundamental também começarama apresentar os mesmos problemas do ensino médio.Oaluno passa a ter mais conteúdo por disciplina, troca de escola e é nesse período que a evasão aumenta.

Remi Castioni, professor pesquisador da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB)

 

Confira as notas do Distrito Federal

 

Anos iniciais do ensino
fundamental

2011: 5,7
2013: 5,9
Meta: 5,8
Escolas públicas
2011: 5,4
2013: 5,6
Meta: 5,5
Escolas privadas
2011: 6,8
2013: 6,9
Meta: 7,2
Anos finais do ensino
fundamental
2011: 4,4
2013: 4,4
Meta: 4,7
Escolas públicas
2011: 3,9
2013: 3,9
Meta: 4,1
Escolas privadas
2011: 6,0
2013: 6,1
Meta: 6,7
Ensino médio
2011: 3,8
2013: 4,0
Meta: 4,1
Escolas públicas
2011: 3,1
2013: 3,3
Meta: 3,6
Escolas privadas
2011: 5,6
2013: 5,7
Meta: 6,3

 

 

 

Confira as notas do Distrito Federal
Anos iniciais do ensino
fundamental

2011: 5,7
2013: 5,9
Meta: 5,8
Escolas públicas
2011: 5,4
2013: 5,6
Meta: 5,5
Escolas privadas
2011: 6,8
Posição Instituição Nota
11°° Escola Classe 106 Norte 7,6
22°° Colégio Militar Dom Pedro II 7,3
33°° EC Kanegae 7,0
EC 308 Sul 7,0
55°° EC 03 do Núcleo Bandeirante 6,9
EC 05 do Núcleo Bandeirante 6,9
77°° CEF 306 Norte 6,8
EC Ipê 6,8
EC 305 Sul 6,8
1100°° EC 03 do Paranoá 6,7
EECC 110088 SSuull 66,,77
EC 113 Norte 6,7
EC 41 de Taguatinga 6,7
EC 415 Norte 6,7
1155°° EC 01 do Gama 6,6
EC 312 Norte 6,6
EC 316 Sul 6,6
EC 39 de Taguatinga 6,6
1199°° EC 04 do Núcleo Bandeirante 6,5
EC 05 do Guará 6,5
EC 16 de Ceilândia 6,5
EC 17 de Taguatinga 6,5
EC 19 do Gama 6,5
EC 314 Sul 6,5
EC 413 Sul 6,5
EC 45 de Ceilândia 6,5
2277°° EC Jardim Botânico 6,4
EC 11 de Taguatinga 6,4
EC 206 Sul 6,4
EC 21 de Ceilândia 6,4
3311°° CEF Santos Dumont 6,3
EC 17 de Ceilândia 6,3
EC 18 de Taguatinga 6,3
EC 19 de Ceilândia 6,3
EC 204 Sul 6,3
EC 304 Sul 6,3
EC 47 de Ceilândia 6,3
EC 614 de Samambaia 6,3
3399°° EC Colônia Agrícola Vicente Pires 6,2
EC do SMU 6,2
EC Granja do Torto 6,2
EC 01 de Sobradinho 6,2
EC 10 de Taguatinga 6,2
EC 102 Sul 6,2
EC 11 de Sobradinho 6,2
EC 12 do Gama 6,2
EC 304 Norte 6,2
EC 405 Norte 6,2

 

 

 

VEJA AS ESCOLAS PÚBLICAS DO DISTRITO FEDERAL MAIS BEM COLOCADAS NO IDEB DO 6º AO 9 ANO

 

Posição Instituição Nota
11°° Colégio Militar Dom Pedro II 6,4
22°° Colégio Militar de Brasília 6,2
33°° Centro de Ensino Fundamental Polivalente 5,5
44°° CEF 04 de Brasília 5,3
55°° CEF 01 de Brasília 5,2
66°° Centro Educacional 01 de Planaltina 5,1
CEF 03 de Brasília 5,1
CEF 08 de Taguatinga 5,1
99°° CED Vargem Bonita 5,0
1100°° CEF 01 do Núcleo Bandeirante 4,9
1111°° CEF Arapoanga 4,8
CEF Santos Dumont 4,8
CEF Sargento Lima 4,8
1144°° CEF Gesner Teixeira 4,7
CEF Ponte Alta Norte 4,7
1166°° CEF Telebrasília 4,6
1177°° CED Agrourbano Ipê Riacho Fundo 4,5
CEF Metropolitana 4,5
CEF 01 de Brazlândia 4,5
CEF 03 de Sobradinho 4,5
CEF 07 de Brasília 4,5
CEF 102 Norte 4,5
CEF 120 de Samambaia 4,5
CEF 15 de Taguatinga 4,5
CEF 410 Norte 4,5
CEF 412 de Samambaia 4,5
CEF 801 do Recanto das Emas 4,5
2288°° CED do Lago 4,4
CED 06 de Ceilândia 4,4
CEF 02 de Ceilândia 4,4
CEF 02 de Planaltina 4,4
CEF 31 de Ceilândia 4,4
3333°° CED Myriam Ervilha 4,3
CEF 03 do Gama 4,3
CEF 12 de Ceilândia 4,3
CEF 15 do Gama 4,3
CEM Julia Kubitschek 4,3
3388°° CED Osório Bacchin 4,2
CED 14 de Ceilândia 4,2
CEF Boa Esperança 4,2
CEF Gan 4,2
CEF Pipiripau II 4,2
CEF São José 4,2
CEF 10 de Taguatinga 4,2
CEF 115 do Recanto das Emas 4,2
CEF 13 de Ceilândia 4,2
CEF 14 de Taguatinga 4,2
CEF 26 de Ceilândia 4,2
CEF 405 do Recanto das Emas 4,2
CEF 504 de Samambaia 4,2

Tags:

publicidade

publicidade