SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Brincadeira e conhecimento juntos

Estudantes do Cruzeiro comemoram sucesso de Feira de Ciências, que combinou o ensinamento de sala de aula com a arte de fazer modelos. Três projetos, a serem escolhidos, participarão de evento de escolas da cidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/11/2014 12:45 / atualizado em 13/11/2014 12:51

Roberta Pinheiro

Breno Fortes/CB/D.A Press
Em época de preparação para o Processo de Avaliação Seriada (PAS), os alunos do ensino médio do Centro de Ensino 2 do Cruzeiro tiveram a oportunidade de colocar em prática o conhecimento adquirido em sala de aula. Ontem, eles apresentaram os projetos da Feira de Ciências do colégio. Entre moléculas e representações de sistemas do corpo humano, eles mostraram aos professores e aos colegas o conteúdo que estudaram no decorrer do ano. Tudo de forma lúdica, interativa e colorida. Ao todo, foram 18 turmas e 72 projetos. Os alunos tiveram duas semanas para produzir o material e preparar as apresentações. A única exigência é que a ideia envolvesse, no mínimo, três disciplinas. Um dos professores das respectivas matérias funcionou como coordenador do grupo, auxiliando e tirando as dúvidas dos alunos. No primeiro semestre, os estudantes fizeram uma versão cultural da feira e cada grupo apresentou uma cidade sede da Copa do Mundo. "Agora, para complementar o conteúdo, tivemos a oportunidade de fazer a Feira de Ciências", comentou Pabline Oliveira, 16 anos, aluna do 1º ano. Pabline foi a responsável pela ideia do grupo. "Primeiro, pensamos em falar sobre reciclagem, mas, como vimos que seria muito conteúdo para poucas pessoas, optamos pela ideia dela (Pabline) e falamos sobre a extração do material genético, o DNA", explicou a colega Sabrina Vasconcelos, 16 anos. Os sete integrantes da equipe sabiam ao pé da letra o funcionamento de uma célula, os elementos que a compõem e cada parte do DNA. Apesar da correria para deixar tudo pronto, estavam satisfeitos com o resultado. "O que às vezes escapa na aula, pegamos e entendemos aqui na feira. É uma experiência diferente", concluiu Sabrina. Para os alunos, o evento é uma oportunidade de aliar a prática e a teoria de forma divertida. "É importante, porque também aprendemos a aplicar o conteúdo na nossa vida, no dia a dia", disse Felipe Medeiros, 17 anos, aluno do 3º ano. Ele também destacou a relevância da feira na preparação para os exames do fim do ano, como o PAS. O grupo de Felipe escolheu o sistema respiratório como tema do projeto. Na apresentação, ele e os colegas falaram sobre o funcionamento do sistema, as doenças ligadas a ele e também sobre o cigarro. "Fizemos um experimento mostrando como o fumo atua no organismo, por onde passa e como afeta cada parte", explicou o estudante. Após a apresentação, os alunos serão avaliados pelos professores e a nota valerá para todas as disciplinas do currículo. Além disso, três projetos selecionados serão apresentados na Feira de Ciências das escolas do Cruzeiro, que ocorrerá no fim do mês. Na avaliação do professor de português e presidente do Conselho Escolar, Carlos Luiz de Oliveira, o evento desenvolve várias habilidades e competências dos alunos, ampliando o espectro da sala de aula. "A atividade contextualiza o conhecimento, trabalha o relacionamento e a interação entre os alunos, além da interdisciplinaridade. Dá um sentido ao que se estuda", concluiu o docente.
Tags:

publicidade

publicidade