SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Dia Nacional do Livro Didático é comemorado nesta sexta (27)

Do ensino fundamental ao superior, ninguém escapa de usá-lo. Saiba mais sobre a conservação dessa ferramenta de estudo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/02/2015 11:25 / atualizado em 27/02/2015 11:32

Juliana Espanhol

Juliana Espanhol/Esp. CB
Nesta sexta-feira, 27 de fevereiro, é Dia Nacional do Livro Didático. Mas você já sabe como tomar conta desse companheiro de sala de aula? O estudante Renan Luiz Barreto, 13 anos, procura sempre tomar cuidado com os livros que utiliza em sala de aula. “Eu tento cuidar dos livros. Se está chovendo, não deixo molhar, já boto na mochila ou protejo com a camiseta”, conta. Matriculado no 9º ano da Escola Classe 214 Sul, ele diz que, em algumas situações, teve de usar exemplares mal-conservados. “Às vezes pego livro todo escrito com caneta, sem página... Quando isso acontece a gente tem de sentar em dupla com o colega ou pegar livro emprestado depois”, explica.

Para quem tem dúvidas sobre como cuidar dessa ferramenta tão importantes para o ensino, a gerente de Educação da Fundação Vale dá algumas dicas. “Para que seu livro possa ser utilizado por outro aluno ou doado a alguma instituição, procure não rasurar, rabiscar, dobrar a ponta das folhas ou usar clipes para marcar. Isso contribui para que ele esteja em bom estado para o próximo ano!”, diz. Outras orientações são: evitar comer e beber quando estiver usando o livro, guardá-lo em local seco e longe do sol e, se possível, encapá-lo para aumentar a proteção.

História

No Brasil, a origem desse tipo de publicação remonta à criação do Instituto Nacional do Livro (INL), em 1929. O órgão foi criado para aumentar a produção de livros didáticos brasileiros. Foram muitas mudanças de legislação até a instituição do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), em 1985. Responsável pela aquisição e distribuição de livros aos alunos de ensino fundamental e médio de escolas públicas. Neste ano, o programa atende 28,9 milhões de estudantes, com mais de 140 milhões de exemplares distribuídos em todo o país.

publicidade

publicidade