SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Ensino fundamental

Estudantes ganham motivação ao produzir jornal escolar no DF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/03/2015 10:12

Portal MEC

Decidido a dinamizar as aulas de produção de texto no Centro de Ensino Fundamental Juscelino Kubistchek (CEF JK), em Planaltina, região administrativa do Distrito Federal, o professor Marcelo da Silva Lisbôa resolveu criar um jornal escolar. O projeto foi idealizado em 2013, especificamente para a turma C do quinto ano do ensino fundamental, com participações esporádicas de alunos de outras turmas.

 

Os estudantes ficaram empolgados com o informativo Tá ligado? “Era a motivação que faltava para fazê-los ler e produzir textos”, diz Marcelo, que leciona desde 2002. Graduado em pedagogia, o professor tem pós-graduação em ensino especial e em orientação educacional.

 

A partir da terceira edição do jornal, que é bimestral, o projeto passou a contar com a participação do professor Francilon Dias da Silva, do quarto ano do ensino fundamental. Com licenciatura em pedagogia e curso técnico de designer gráfico, Francilon ficou encarregado da diagramação e do auxílio aos demais professores. Marcelo ficou na redação geral do informativo.

 

Em 2014, devido aos bons resultados, o projeto passou a integrar a proposta pedagógica da instituição como projeto de leitura para todas as turmas de quarto e quinto anos. O jornal passou a se chamar A Voz do JK, e todos os professores e alunos das turmas envolvidas participaram da produção, redação e utilização do informativo em sala de aula como ferramenta pedagógica interdisciplinar.

 

“Os alunos sempre participam ativamente de todas as edições e se envolvem em todas as etapas, seja criando textos, propondo pautas ou dobrando e distribuindo os jornais”, explica Marcelo.

 

Após participarem de curso de formação continuada sobre uso de tecnologias na escola, oferecido pelo Ministério da Educação, em parceria com a Escola de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação (Eape), os dois professores produziram uma edição especial do jornal, com o tema Educando com Tecnologias. “Convidamos professores que atuam com uso da didática multimídia a nos trazer testemunhos e apresentar ações”, revela Francilon, que atua no magistério há cinco anos. “Os alunos gostaram, pois intensificamos o trabalho com esses recursos em sala de aula”, afirma. “Essa didática mostrou-se superatrativa e compensadora nos resultados finais após avaliações.”

publicidade

publicidade