SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Alunas do Colégio Militar visitam embaixada da África do Sul

Encontro fez parte do Mandela Day, comemoração dedicada ao ativista na luta de direitos humanos Nelson Mandela

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/07/2015 14:15 / atualizado em 17/07/2015 15:32

Na manhã desta sexta-feira (17), alunas do Colégio Militar Dom Pedro II visitaram a embaixada da África do Sul para elaborar uma apresentação sobre o país. Zila Catherine, 10, Maria Gabriela Bezerra, Ana Clara Rech e Nataly Alves, 11, foram selecionadas para representar a nação na feira cultural do colégio.

“Viemos aqui aprofundar nosso conhecimento e tirar dúvidas sobre o que já pesquisamos. A África é cheia de cultura e miscigenação, assim como o Brasil, e há muito preconceito contra o negro, queremos mostrar no trabalho que no fundo somos todos humanos”, comentou Zila.

As alunas se reuniram com o embaixador sul-africano, Mphakama Mbete, e outros representantes da embaixada para fazer perguntas sobre o país. A reunião fez parte da comemoração do Mandela Day, homenagem à Nelson Mandela, ativista na luta de direitos humanos. A data é comemorada no sábado (18), aniversário do ex-presidente sul africano. Na ocasião, para prestar homenagens, as pessoas devem retirar 67 minutos, número referente aos anos que Nelson lutou, para fazer algo que contribua para a comunidade, como forma de retribuir Mandela.

“É maravilhoso ter crianças na sala de reunião! Melhora o clima e o ambiente da embaixada, então, obrigada por estarem aqui. O nosso foco é fazer o bem com o Dia do Mandela, me sinto honrado por ter essa data reconhecida”, falou o embaixador na abertura da reunião. Entre os tópicos abordados foram discutidos assuntos referentes ao grupo econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (BRICS), pequenos projetos de cooperação entre Brasil e África do Sul, a questão da escravidão, religiões brasileiras com referências africanas e música africana.

“Achei a experiência bem bacana. Aprendemos mais sobre Mandela, que foi o salvador da África, que antes era um lugar muito triste. Eu não sabia que a nossa cultura tinha tanta influencia da África”, disse Nataly. Depois de tirar suas dúvidas, as alunas, o embaixador e membros da embaixada plantaram um árvore como símbolo do legado que Mandela deixou. 
 
 

publicidade

publicidade