SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

EDUCAÇÃO »

DF bem representado

A volta às aulas também marcou o recomeço dos Jogos Escolares. Estudantes das redes pública e privada competem em 16 modalidades esportivas e alguns deles já estão classificados para a etapa nacional

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/08/2015 12:09 / atualizado em 13/08/2015 12:11

Mariana Niederauer

Gustavo Moreno
O início do segundo semestre letivo de 2015 não significou apenas a volta à sala de aula. Para muitos estudantes de escolas públicas e particulares da cidade, recomeçaram também as disputas da 55ª edição dos Jogos Escolares do Distrito Federal. O evento, promovido pela Secretaria de Educação, reúne 16 modalidades esportivas e envolve atletas de todas as regiões administrativas. Alguns deles já foram classificados para representar a capital nos jogos nacionais.


Ana Luiza Nascimento, 13 anos, é uma das veteranas. No ano passado, representou o DF em Londrina e, este ano, foi selecionada novamente para a etapa nacional, em Fortaleza. Ela é aluna do 7º ano do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 17 de Taguatinga, pratica salto em distância e corre os 75 metros rasos. A mãe, Darcilane Dantas, 48, se enche de orgulho ao falar das conquistas da filha, que saltou 4,78m para garantir a medalha na etapa local. “Ela ficou dois anos em outra escola porque tinha problema de aprendizagem. Depois que entrou para o atletismo, melhorou muito e nem precisa mais ir à psicóloga”, comenta.

As mudanças de comportamento são percebidas por outros pais. Lilian Barbosa Costa, 30 anos, é mãe da judoca Fernanda Thamyres Barbosa, 11, aluna do 6º ano do CEF 21 de Taguatinga, e diz que o esporte interferiu não só no rendimento escolar como também na atitude em casa. “Ela chega ao tatame e arrebenta, mas fora não tem coragem de brigar de jeito nenhum. Agora, tem mais responsabilidade e faz mais amigos”, observa. “Eu ia fazer balé, mas só tinha judô”, relembra Fernanda. Apesar de ter escolhido o esporte por acaso, ela se apaixonou pela prática e sonha em seguir carreira. Neste ano, concorre na categoria Sub 13 para atletas com menos de 36kg. “Ela diz que vai fazer MMA e que quer conhecer a Honda (Rousey, lutadora do UFC), mas eu não sei se meu coração aguenta”, brinca Lilian.


Outra estudante que vai representar o DF no judô é Monique da Silva, 13 anos, aluna do 8º ano do CEF 8, na categoria Sub 15 para jovens com menos de 53kg. “Comecei a praticar o esporte na escola e gostei muito. Este ano, fiquei em primeiro na minha categoria e estou com a expectativa de ser campeã em Fortaleza”, afirma. Os atletas Robson Caio de Castro Novais, 14, do Colégio Militar Tiradentes, e Íthalo Guilherme Alves Quintino, 14, do CEF 11, também foram selecionados para a competição nacional. Íthalo pratica tênis de mesa e Robson vai correr os 1.000m e os 250m no atletismo. “Os professores sempre me chamam para participar de competições”, relata Robson. “Eu treinei muito e estava esperando ganhar. Só fiquei surpreso com a medalha dos 250 metros”, completa.

Preparação

Esses cinco estudantes fazem parte do grupo de adolescentes de 12 a 14 anos que vai representar o DF nos Jogos Escolares da Juventude 2015, em Fortaleza. Este mês, ocorrem as seletivas dos alunos de 15 a 17 anos, que participarão da etapa nacional entre 12 e 20 de novembro, em Londrina. Ao todo, 383 escolas participam do torneio  — 249 públicas e 134 privadas.


Apesar de ser uma competição, os jogos têm metas que vão além da entrega de medalhas. Por meio do esporte, também é trabalhado o desenvolvimento pessoal do aluno. “Nós acreditamos que o aluno que está envolvido com a prática esportiva desenvolve valores como disciplina, ética, cuidado com o corpo e com o outro. Também aprende a respeitar os próprios limites e a se relacionar melhor”, explica Vênus Déa Vargas Aragão, coordenadora de Educação Física e Desporto Escolar da Secretaria de Educação do DF.


Tudo isso depende do trabalho do professor de educação física, que além de identificar potenciais talentos transmite os valores da prática esportiva. “Através da aula de educação física conseguimos perceber quais alunos têm capacidades melhores para determinadas atividades”, afirma Ronaldo Pires, professor do Colégio Militar Tiradentes que acompanhará os estudantes do atletismo nos jogos nacionais.


O empenho deles também é essencial para manter funcionando os 113 Centros de Iniciação Desportiva (CID) do DF e outros sete CID Paralímpicos, todos voltados a alunos da rede pública. “Recebemos alunos de toda a regional de Taguatinga e até de outras”, explica José Maria, o Zezinho, que montou praticamente sozinho o CID do CEF 11, especializado em tênis de mesa.

Inscreva-se

As inscrições nos Jogos Escolares para alunos
de 12 a 17 anos terminaram, mas ainda há opções para
estudantes de cursos noturnos e paratletas. Confira:

  Jogos Escolares Noturnos do DF

O Corujão está com inscrições abertas até a próxima quinta-feira (20/8) e as competições começam em 9 de setembro. A ficha de cadastro está disponível no site escolas.se.df.gov.br/cefdesc/gejoesc/corujao. Informações pelo e-mail coordenacaocorujao@gmail.com ou pelo telefone 3901-2625.


  Jogos Escolares Paralímpicos do DF

As inscrições foram prorrogadas até amanhã, às 12h. Os jogos começam em 24 de agosto e as orientações para quem pretende participar estão disponíveis no site escolas.se.df.gov.br/cefdesc/gejoesc/paralimpico. Informações pelo e-mail secretariadosjogos@gmail.com ou elo telefone 3901-2625.

publicidade

publicidade