Brasil ganha quatro medalhas em Olimpíada de Biologia, em El Salvador

A 9ª edição da Olimpíada Ibero-Americana de Biologia reuniu estudantes de 13 países de 6 a 12 de setembro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/09/2015 17:29 / atualizado em 15/09/2015 18:18

A delegação do Brasil conquistou duas medalhas de prata e duas de bronze na 9ª edição da Olimpíada Ibero-Americana de Biologia (OIAB 2015). A competição ocorreu de 6 a 12 de setembro em San Salvador, capital de El Salvador.

Provindos de 13 países de línguas portuguesa e espanhola, os participantes enfrentaram uma prova teórica e quatro provas práticas sobre os temas: biologia celular, anatomia e fisiologia vegetal, anatomia e fisiologia animal, etologia, genética, ecologia e biossistemática.

Professor José Carlos Pelielo


Os estudantes Arthur Feitosa (CE), 17 anos, e Gerardo Albino (CE), 16, ganharam as medalhas de prata, enquanto Lucas Magalhães (CE), 17, e Michael Sato (SP), 17, levaram as de bronze.

"Desde que entrei no ensino médio, me preparo para a olimpíada. Só por ter chegado à etapa internacional, já estava com o pensamento de missão cumprida", afirma Lucas. O estudante, que pretende cursar medicina na universidade, conciliava a preparação para a competição com os estudos para o vestibular. "Foi muito gratificante ter conseguido a medalha. Não achei que chegaria a tanto, porque outros competidores haviam se dedicado só à olimpíada".

Além de assistir às aulas de manhã, Lucas estudava das 14h às 20h no colégio. O estudante avalia que o esforço valeu a pena: "Algumas pessoas me desestimulavam, dizendo para focar no vestibular. Mas é a melhor experiência que uma pessoa pode ter no ensino médio. Você pode ir para várias olimpíadas e cada uma vai ter a sua peculiaridade", argumenta.

Antes de viajar para El Salvador, os alunos passaram por um treinamento organizado pela Associação Nacional de Biossegurança (ANBio), que durou duas semanas. Os competidores assistiram a aulas de práticas e teóricas de bioquímica, biotecnologia, microscopia, ecologia, genética, histologia vegetal e dissecação de vertebrados e invertebrados.

A próxima OIAB será promovida em Brasília, em 2016. Para participar, o interessado deve competir na Olimipíada Brasileira de Biologia (OBB). Os jovens devem estar cursando o ensino médio e ter no máximo 19 anos até o dia 1º de julho. Caso já tenha concluído o ensino médio, o participante não pode ter feito matrícula em uma instituição de ensino superior. O Brasil compete em olimpíadas internacionais de Biologia desde 2005 e já conquistou mais de 40 medalhas.

Apoio à OBB
Atualmente, a competição nacional da ANBio de 2016 corre o risco de não ocorrer por falta de recursos. Interessados em incentivar a iniciativa podem entrar em contato pelo e-mail olimpíadas@anbio.org.br ou pelos telefones (21) 2220-8678 e (21) 2215-8580. O apoio financeiro poderá ser abatido do imposto de renda.