SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Originalidade

Alunos do Distrito Federal mantêm bom desempenho em campeonatos de robótica

Uma equipe já garantiu a vaga para o campeonato nacional. Outras duas disputam a etapa regional neste fim de semana em Goiânia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/11/2015 19:15 / atualizado em 27/11/2015 12:32

Jéssica Gotlib /Especial para o Correio

Cristiano Costa/Sesi-DF
Todo ano a organização sem fins lucrativos First realiza campeonatos de robótica em 80 países de todo o mundo. O objetivo é estimular crianças e jovens a explorar os limites da ciência, da tecnologia, da matemática e da engenharia. No Brasil, cerca de 1,2 mil times e 12 mil competidores participam dos torneios oficiais todos os anos.

 

Mesmo com tanta concorrência, três equipes do Distrito Federal (DF) se destacam nas etapas regionais e nacional da disputa. Neste mês a Lego Field, time formado por alunos do ensino médio articulado do Centro de Ensino Sesi do Gama, venceu o Torneio Regional de Robótica FLL em Vitória, no Espírito Santo (ES).

Cristiano Costa/Sesi-DF
Os jovens concorreram com outras 40 equipes do DF, ES e Rio de Janeiro. O projeto apresentado prevê a criação de um biodigestor anaeróbico no DF. O equipamento é capaz de transformar lixo orgânico em energia e pode gerar retorno econômico para a região. Com a vitória o grupo garantiu a participação na etapa nacional que será em Brasília, entre 18 e 20 de março.

Quem também sonha com essa conquista são os alunos do ensino fundamental do Centro de Ensino Sesi do Gama. Eles formam duas equipes, a Lego of Olympus e a Energybots, que vão competir neste fim de semana na etapa regional em Goiânia.

A Lego of Olympus desenvolveu blocos de vedação encaixáveis a partir de resíduos sólidos de alvenaria obtidos a partir de sobras de material da construção civil e da indústria moveleira. O produto pode ser usado em diversas obras para criar estruturas como vigas ou pilares.

Cristiano Costa/Sesi-DF
Usando pó e serragem de madeira, plástico de garrafa pet e embalagens triturado, a Energybots confeccionou uma peça apelidada pela equipe de Ecomanta, que também pode ser utilizada em edificações, como forro de teto, por exemplo. O time participa pela segunda vez da etapa regional. No ano passado o grupo recebeu o prêmio de inovação e criatividade.

publicidade

publicidade