Senador diz que governo devia decretar estado de calamidade na educação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/09/2016 19:12

O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) disse que a educação sem qualidade representa a desconstrução de um país, de um futuro que não aconteceu e que, quando chegar, será feio, ineficiente, com baixa produtividade e violência, em decorrência da desigualdade social.

 

Cristovam disse que o governo precisa decretar estado de calamidade no quadro educacional brasileiro, como forma de criar constrangimento e para que o país use todos os recursos para superar o que ele classificou como “vergonha”.

 

O senador ressaltou que o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), é a prova gigantesca da omissão com a educação no Brasil, ao definir metas minúsculas que não são cumpridas, quando a meta principal deveria ser 10. Cristovam disse que ocorrem melhorias pontuais em alguns estados, mas ressaltou que esses avanços estão concentrados em determinada classe social.

 

Cristovam destacou ainda que o Ideb esconde os alunos que não estão na escola, e não apura a desigualdade entre aqueles alunos que estão em escolas boas e os alunos que frequentam escolas ruins. O senador também apontou uma correlação entre a situação atual da educação brasileira e o atentado terrorista contra as torres gêmeas de Nova York, que completaram 15 anos.

 

- Aqui se está desfazendo gerações de brasileiros que são incapazes, por falta de educação correta, de participação plena na vida nacional e de construírem um Brasil moderno, progressista, como nós todos desejamos.  O Ideb é a prova de uma bomba de proporções gigantescas sob o nome da omissão com a educação no nosso país - disse o senador.