SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

MEC quer que entidades estudantis paguem o prejuízo pelo adiamento do Enem

A solicitação foi feita ontem (7) à AGU. O montante dos gastos é estimado em cerca de R$ 15 milhões

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/11/2016 11:51 / atualizado em 08/11/2016 11:56

O Ministério da Educação (MEC) solicitou ontem (7) à Advocacia Geral da União (AGU) medidas cabíveis sejam tomadas  para reparar os prejuízos causados  aos cofres públicos  pelo adiamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) . Segundo a pasta, a AGU deve identificar entidades que possam ter influencidado alunos a ocuparem escolas públicas, como a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União da Juventude Socialista (UJS).
 
As provas foram adiadas em cerca de 405 escolas que estavam ocupadas para 3 e 4 de dezembro. Os estudantes que fariam Enem nesses locais foram avisados sobre o adiamento da aplicação por meio de mensagens de texto e e-mail.
 
O movimento é contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/2016, cujas discussões para votação em segundo turno na Câmara dos Deputados foram retomadas hoje (25). Os estudantes também são contra a reforma do ensino médio, proposta pela Medida Provisória (MP) 746/2016, enviada ao Congresso.

publicidade

publicidade