SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Educação debate problemas de visão não diagnosticados em estudantes

A Comissão de Educação promove hoje (29) audiência pública para debater o tema %u201Cproblemas de visão não diagnosticados em crianças em idade escolar e seu reflexo na aprendizagem%u201D.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/11/2016 19:07

De acordo com o deputado Bacelar (PTN-BA), autor do requerimento para o debate, a Organização Mundial de Saúde estima que entre 60% e 80% dos casos de cegueira são evitáveis e/ou tratáveis.

 

“Isso significa que quase 700 mil brasileiros poderiam estar enxergando se tivessem recebido tratamento em tempo adequado”, justifica o deputado, que considera o acesso ao atendimento médico-oftalmológico como decisivo para alterar as condições de saúde ocular da população.

 

Bacelar diz que os números apresentados pelo Ministério da Saúde e pela Sociedade Brasileira de Oftalmologia em crianças em idade escolar avaliuadas são alarmantes: cerca de 30% delas têm problemas de visão, e 80% nunca passaram por um exame de vista.

 

“Isso mostra a necessidade da realização do exame de acuidade visual visando reduzir os problemas relacionados ao baixo índice de aproveitamento escolar e os números de repetência escolar”, afirma.

 

Convidados Participam da audiência:
- o diretor substituto de Políticas de Educação Especial, da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação, José Rafael Miranda;
- a representante do Ministério da Saúde Jociane Fernanda da Costa Maia;
- o presidente da Fundação Abióptica, Bento Alcoforado;
- o presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), Homero Gusmão de Almeida;
- o professor e oftalmologista Leôncio Queiroz;
- a professora especialista em Educação de Deficientes Visuais Isabela Cristina Baudson Godoi.

A reunião será no plenário 10, às 14 horas.

 

Agênicia Câmara

publicidade

publicidade