Educação básica

Seminário promove debate sobre conectividade nas escolas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/01/2017 21:42

A Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação promoveu nesta sexta-feira, 27, o seminário Inovação, Tecnologia e Conectividade nas Escolas. O evento, que ocorreu no auditório da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), foi uma ação conjunta do MEC com a Casa Civil da Presidência da República e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

 

O objetivo do seminário, segundo o titular da SEB, Rossieli Soares da Silva, foi diagnosticar a situação e as necessidades atuais de estados e municípios em relação ao uso da tecnologia na educação. Disseminar boas práticas e experiências das redes de ensino também foi um dos propósitos do encontro, que teve apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

 

“O Brasil precisa discutir a questão da conectividade, inovação e tecnologia nas escolas e encontrar caminhos viáveis para aproximar a educação pública brasileira das necessidades do século 21”, destacou Rossieli, durante palestra de abertura. O secretário ressaltou, ainda, que a tecnologia é capaz de transformar o ensino e que o uso de recursos tecnológicos pode impactar de maneira positiva os índices de aprendizagem, frequência, permanência e distorção idade-série.

 

“A equidade no acesso ao conhecimento, a qualificação para o mercado de trabalho, a inclusão de estudantes com deficiência e a digitalização da gestão escolar são pontos importantes”, frisou Rossieli. “Além disso, a aproximação do Brasil a parâmetros internacionais de infraestrutura escolar, a potencial redução de custos com gastos públicos e a flexibilização das ofertas de disciplinas a distância são alguns dos principais benefícios que podemos apontar”.

 

O seminário foi divido em grupos de trabalho denominados pedagógico, conectividade, infraestrutura e governança, voltados a aprofundar o debate. As discussões levaram em conta a experiência de estados e municípios e os programas recentes do governo federal sobre o tema.

 

Entre as autoridades presentes ao evento estavam a subchefe de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, Natália Marcassa; a presidente em exercício do Consed, Maria Cecília Amêndola da Motta; e o presidente da Undime Região Norte, Edelson Penaforth, além de institutos e organizações que têm programas na área.

 

Números

Segundo diagnóstico de 2015 do programa Banda Larga nas Escolas, do MEC, 57% das escolas públicas em todo o Brasil estão conectadas à internet, porém, com velocidades insuficientes para uso pedagógico. “Neste cenário, ao menos 20 estados contratam [serviços de] banda larga por conta própria, porém, com uma média de velocidade baixa”, informou Rossieli.

 

De acordo com o titular da SEB, 53% das escolas que oferecem ensino fundamental e médio têm laboratório de informática e 88% delas têm ao menos um computador. “Os dados não consideram condições de uso e defasagem tecnológica dos equipamentos e este é um dos pontos que precisamos monitorar”, disse. Conforme números apresentados pelo secretário, 79% das crianças e adolescentes entre nove e 17 anos acessam a internet e, destes, 85% utilizam o celular para isso.

 

 

 

Portal MEC