SIGA O
Correio Braziliense

Filme "A Bailarina" e outras atrações para crianças no fim de semana

A bailarina, filme de animação de origem franco-canadense, estreou na quinta-feira (26). A história da órfã Felicie (dublada por Mel Maia), em busca do sonho de dançar balé com maestria, tem tudo para cativar o público

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/01/2017 10:30 / atualizado em 27/01/2017 21:48

Paris Filme/Divulgação
É preciso ter muita coragem para largar tudo e ir em busca de um objetivo, não é mesmo? Isso Felicie tem de sobra! Ela é uma órfã francesa de poucos recursos, que irradia alegria por onde passa, rodopiando pelos cantos do orfanato onde mora e se envolvendo em confusões. Para fugir de lá e seguir o próprio coração em busca do sonho de se tornar uma graciosa bailarina, ela conta com a ajuda do melhor amigo, Victor — menino um tanto biruta que planeja se tornar o maior inventor de todos os tempos. É essa a história que você acompanhará, nos cinemas, na animação A bailarina.


Ao chegar a Paris, capital da França, depois de horas viajando escondida entre as mercadorias de um trem, a menina de cabelos ruivos se passa por outra pessoa, com a intenção de entrar para o corpo de bailarinas da Grand Opera, maior escola de balé do país! É claro que não seria tão fácil assim: Felicie ainda tem muito o que aprender para não ser a próxima a deixar o grupo de meninas que compete por uma vaga na apresentação do espetáculo O Quebra-Nozes. Nesse desafio, a mocinha fugitiva contará com o apoio de Odette, empregada acolhedora e talentosa, que vai ajudá-la a superar as dificuldades por meio de conselhos e treinos puxados para que a garota consiga se preparar para as disputas que virão.


Além de amigos, Felicie encontrou inimigos na cidade: Camille, aprendiz de bailarina que tentará a todo custo ser a melhor de todas, e a mãe dela, mulher maldosa que dá medo só de olhar, farão de tudo para apagar o brilho da protagonista sonhadora. Apesar das dificuldades, que aparecem a todo instante, Felicie traz consigo algo que a impulsiona a seguir firme e se superar a cada dia: a paixão pela dança! Dá para rir muito com essa história inspiradora, se surpreender a cada cena e viver momentos emocionantes do início ao fim.


A trama conta com uma trilha sonora diversificada, personagens cativantes, além de um elenco talentoso de dubladores que conferem vida aos desenhos — a atriz mirim Mel Maia, 12 anos, interpreta Felicie. A animação é rica em cores e encanta os espectadores durante uma hora e meia de filme. Essas características somadas a um enredo empolgante e cheio de lições sobre amizade, superação e persistência, farão com que crianças e adultos voltem para casa pensando sobre acreditar em si mesmos.

 

Entrevista / Mel Maia, dubladora de Felicie

Aos 12 anos, a atriz-mirim conquistou o público ao interpretar, em novelas, personagens como Nina, em Avenida Brasil (2012); Pérola, em Jóia Rara (2013); e Joaquina em Liberdade, liberdade (2016). Em 2014, ela foi a Tita do filme Didi e o segredo dos anjos (2014).

Paris Filme/Divulgação


Você se identificou com a personagem?
Todos vão se identificar de alguma maneira. Foi maravilhosa a experiência de dublá-la, vibrei e me emocionei.


Quais são as mensagens que Felicie passa?
De amizade, companheirismo e persistência.
 
O filme é só para meninas?
De maneira nenhuma. É para todo tipo de público.

Você acredita que o balé pode ser um meio para que as crianças melhorem em casa e na escola?
Acho que qualquer atividade física que dê prazer ajuda nisso.

Dá para se emocionar assistindo A bailarina?
Muito!!! O público pode esperar uma história linda, divertida, emocionante e com imagens incríveis.

O que mais gostaria de dizer para os leitores do Super!?
Aproveitem para brincar muito, fazer novas amizades, cuidar do que tem e nunca desistir de estudar e dos seus sonhos.

 

Eu vi!
Luísa Cardoso, 10 anos, assistiu ao filme A bailarina e tem opinião formada sobre a produção. As cenas que ela mais curtiu foram as de superação:


— Gostei bastante. A grande lição que aprendi é que não podemos desistir dos nossos sonhos só porque as pessoas tentam nos derrubar. A gente tem sempre que levantar, continuar tentando e seguir em frente. A Felicie mostrou para todo mundo que é capaz, conta Luísa.


A estudante, que praticou balé por um tempo, reconheceu alguns movimentos presentes nas coreografias e se encantou com o figurino de Felicie na última apresentação e com as músicas que embalam os momentos mais emocionantes da história.

 

Curiosidades
O filme A bailarina se passa em Paris, em 1869. Apesar desse contexto parecer tão distante, era naquele período que a famosa Torre Eiffel estava sendo construída. O monumento tem 300 metros e dá tontura só de imaginar.


Se lhe perguntassem onde a Estátua da Liberdade foi feita, o que você diria? Se sua resposta foi “nos Estados Unidos”, estará um tanto equivocado. Isso porque a escultura, que representa uma mulher com uma coroa, segurando uma tocha, foi um presente dos franceses para os americanos. Essa maravilha do mundo moderno também aparece no desenho e é cenário de momentos de tirar o fôlego.

 

Assista!
Ficou interessado? O filme A bailarina estreou nos cinemas na última quinta-feira (26), então, basta pedir à mamãe ou ao papai e correr para assistir. A classificação indicativa é livre. A direção é de Eric Summer e Eric Warin. Confira os horários e salas de exibição no caderno Diversão & Arte ou no site divirtasemais.com.br.

 

* Estagiário sob supervisão de Ana Paula Lisboa