SIGA O
Correio Braziliense

CONJUNTURA »

Material dá trabalho

Lista de itens exigidos pelas escolas pesa no orçamento das famílias, mas abre oportunidade para ganhar dinheiro com atividades extras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/01/2017 17:24 / atualizado em 30/01/2017 16:16

Arthur Menescal

Esta época do ano é sinônimo de gastos para quem tem filhos que estudam. Com o poder de compra comprometido e orçamento familiar apertado, muitos pais enfrentam dificuldades para conseguir completar a lista de material escolar.

Especialistas recomendam pesquisa de preços, negociação e reciclagem de itens pouco ou nada usados em anos anteriores (leia quadro ao lado). Mesmo assim, em meio à crise econômica, para muita gente, a conta não fecha. A solução é transformar habilidade em dinheiro. Personalizar itens a serem usados pelas crianças pode ser uma boa ideia para conseguir uma renda extra.  

 

Isabel Souza Borges, 31 anos, desempregada desde 2015, resolveu arregaçar as mangas para para comprar material escolar para os três filhos. Pelas redes sociais, ela se oferece para encapar e etiquetar livros didáticos. “Precisava de algo que desse dinheiro rápido e que fosse temporário. Escolhi uma ocupação em que já tenho habilidade e facilidade”, conta. Todos os dias, Isabel vai até a casa das clientes, busca os livros e os entrega plastificados e identificados. Ela cobra R$ 5 por unidade, incluindo o material utilizado. “Já consegui quase 20 encomendas. O dinheiro faz bastante diferença no orçamento”, afirma.

O especialista em mercado de trabalho Rodolfo Torelly, consultor do site Trabalho Hoje, explica que é uma tendência forte em tempos de desemprego as pessoas procurarem atividades por conta própria. “É importante que se busquem alternativas, pois o país ainda está perdendo empregos”, argumenta. Ele explica que, em muitos casos, o serviço oferecido acaba se transformando em uma atividade formal.

Qualquer habilidade pode ser transformada em um complemento de renda, explica o palestrante e coaching em vendas Jaques Grinberg. Ele ressalta que ter uma renda extra é importante em todos os momentos, seja para ter uma reserva financeira, a ser usada em casos de emergência, seja para realizar algum plano. “Fazer ajustes em uniformes, bordados, kits de material escolar ou de lanches para merenda, personalizar mochilas e objetos: tudo pode ser comercializado”, exemplifica.

Grinberg diz que as pessoas devem superar preconceitos. “Vender algo é um trabalho honesto. Se não tiver apoio dos familiares, explique a ideia para eles, mas mantenha sua decisão. Ter um amigo ao lado que também queira uma renda extra pode ser um bom incentivo para começar o pequeno negócio”, sugere.

Toalhas bordadas

Há três anos, a artesã Fabiana Memória, 42 anos, vende conjuntos de toalhas bordadas para as crianças usarem na hora do lanche na escola. No começo, iria fazê-los apenas para as sobrinhas, mas todos apoiaram a ideia de comercializar o talento. Cada kit é composto por cinco toalhas, com o nome da criança bordado. “Neste ano, a situação está bem crítica. O dinheiro ajuda com o material escolar, uniforme e gastos com meus filhos”, conta.

Para conseguir lucro maior, ela aprendeu a fazer os bordados, o que antes terceirizava. “No ano passado, tirei por volta de R$ 1.500 nesta época do ano. Antes, quando eu levava para bordar fora, ficava apenas com R$ 500”, compara. Apesar dos resultados positivos nos anos anteriores, Fabiana não está muito otimista com as vendas. Ela concilia essa atividade extra com o emprego. “Sempre uso o tempo livre para bordar toalhas e fronhas. Eu tenho uma máquina em casa e sempre assisto tutoriais na internet para aperfeiçoar o trabalho”, relata.

 

Dicas para poupar
Acomodar nas contas da família o custo do que é exigido pelas escolas fica menos complicado com as recomendações do educador financeiro Reinaldo Domingo

» Reduza a lista

Verifique, entre os materiais do ano anterior, o que foi conservado e está em boas condições de uso. O objetivo é diminuir a quantidade de itens que serão comprados

» Faça permuta

Busque pelos pais de outros colegas ou grupos de trocas de livros: muitos podem ser recuperados e trocados por um de valor mais barato

» Compre com amigos
Reúna de cinco a dez pais e faça as compras de alguns itens das listas em lojas de atacado

» Pesquise

Antes de sair de casa, dê uma olhada nos preços nos sites das papelarias e troque figurinhas com outros pais para saber onde encontraram o melhor preço

» Gaste sola de sapato
Descobrir bons preços depende de empenho na procura. Saia com tempo e vá em mais de duas lojas. Compare os valores cobrados e, claro, não deixe de pechinchar e pedir descontos.*Estagiária sob supervisão de Paulo Silva Pinto

 

*Estagiária sob supervisão de Paulo Silva Pinto