Estudantes fazem mutirão para plantar mudas próximo ao Rio Pipiripau

Doze turmas do ensino fundamental de diferentes escolas da capital vão plantar 100 mudas em chácaras ao redor do rio que abastece Planaltina

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/11/2017 06:00 / atualizado em 24/11/2017 00:15

Minervino Junior/CB/D.A Press


Em tempos de crise hídrica no Distrito Federal, estudantes se unem para conscientizar a população sobre a importância das questões ambientais. A partir dessa premissa, o projeto Pede Planta selecionou 12 turmas do ensino fundamental de diferentes escolas da capital para plantarem 100 mudas em chácaras ao redor do Rio Pipiripau, que abastece Planaltina (DF). Os protagonistas da ação, que visa ajudar na conservação das nascentes da capital, são 240 crianças e adolescentes.

 

Leia as últimas notícias do Eu, Estudante


A estudante Ana Luisa Feitosa, 12 anos, declara ter orgulho de contribuir para o futuro da cidade onde vive, principalmente diante do cenário atual de crise hídrica. “Isso é muito importante para o futuro e para mim, que estou vivenciando um momento único. Nós estamos plantando aqui agora e nossos filhos poderão ver o resultado um dia”, comentou a menina, que afirmou sempre participar de iniciativas em prol do meio ambiente. “No futuro, eu vou me lembrar e ter orgulho de dizer que contribuí positivamente com o planeta.”

Quem também participa do Pede Planta é o estudante Bruno Henrique, 15. Para o garoto, é fundamental que as pessoas cuidem do meio ambiente. Além disso, ele argumenta que o esforço de reflorestar áreas desmatadas deve ser constante. “Precisamos nos atentar a essas questões, porque já enfrentamos problemas com água hoje. Então, temos que pensar no próximo, no tipo de planeta que deixaremos para eles se não fizermos alguma coisa hoje”, contou.

O projeto é uma parceria do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino (Sinepe-DF) com o apoio da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento (Adasa). “Onde tem planta, tem água. Essas árvores que estão sendo plantadas ajudarão a captar água do solo e formarão nascentes”, detalhou a assistente técnica da agência Louise Amand Kaiser. As turmas vão plantar 100 árvores em propriedades de produtores e de assentados.

Minervino Junior/CB/D.A Press
Responsável por auxiliar as crianças em todas as visitas, Louise conta que também passou pela mesma experiência na infância, o que despertou seu interesse em trabalhar na área. “Também é nossa responsabilidade proporcionar uma experiência como essa, já que vai ajudar a despertar nessas crianças a vontade de continuar cuidando do meio ambiente.”

Cuidado 

A Adasa aproveitou a oportunidade para aliar o projeto Pé de Planta ao Programa Produtor de Água. São os produtores cadastrados nessa última iniciativa que recebem os estudantes em suas propriedades. Na ação de ontem, o anfitrião era Pedro Malaquias Soares, 65. “É muito bom ter essa criançada toda aqui, para dar uma força. Temos que tratar a terra como uma mãe mesmo, já que ela nos ampara em tudo”, resumiu. O projeto entregou cerca de 3,8 mil mudas aos produtores da região, para que eles também participem do plantio.

A iniciativa teve início em 2008 e deve ser ampliada. “Eu acredito que, em dois anos, esta ação apresentará resultados para a comunidade do Distrito Federal”, afirma o assessor técnico e idealizador do projeto, Erli Ferreira. O objetivo, segundo ele, é instalar viveiros em diversas escolas, públicas e privadas, com o intuito de cultivar mais mudas para serem plantadas na região. 

Controle ambiental

O Programa Produtor de Água na bacia do Pipiripau remunera produtores rurais por serviços ambientais. O objetivo é controlar a poluição difusa rural em bacias de importância estratégica, com foco na redução da erosão, melhoria da quantidade e da qualidade de água e regulação do regime hidrológico dos rios. 

 

* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer