Temer homologa a Base Nacional Comum Curricular

Os professores receberão formação para conhecer em profundidade o documento e haverá a adequação necessária do material didático

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/12/2017 18:40 / atualizado em 20/12/2017 18:40

Jewel Samad
 
 
A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foi homologada nesta quarta-feira (20/12) pelo presidente da República, Michel Temer. O documento é o responsável por estabelecer com clareza os processos essenciais que os alunos deverão desenvolver em cada etapa da educação básica brasileira, assegurando, assim, os direitos de aprendizagem.  
 
Em cerimônia no Palácio do Planalto, além da homologação, o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou que a pasta vai liberar R$ 100 milhões de recursos para apoio técnico e financeiro para o início das ações de implementação da BNCC, em 2018. “O recurso irá beneficiar estados, municípios, e o Distrito Federal, que farão as adequações dos currículos e receberão materiais de apoio e formação continuada aos professores”, destacou. 
 
 
A base será uma referência nacional e não estabelecerá metodologias, ressalta a secretária executiva do Ministério da Educação, Maria Helena Guimarães. “São os currículos que vão definir os métodos de aprendizagem para que o aluno saiba como chegar até o fim de cada ano. As competências gerais serão organizadas para cada área em habilidades que os alunos devem aprender ao fim de cada ano”, explicou. A ideia é que os alunos contextualizem os mecanismos de acordo com a abordagem pedagógica de cada currículo. 
 
O documento não será implementado de imediato. Todas as escolas e redes de ensino deverão adaptar e rever os currículos em 2018 para iniciar a implementação da base em 2019, com data limite para até 2020. Os professores receberão formação para conhecer em profundidade o documento e haverá a adequação necessária do material didático. 

A BNCC prevê, ainda, a compreensão e produção de novas tecnologias digitais de informação e comunicação. A homologação contemplará, inicialmente, apenas a educação infantil e fundamental. “A base curricular do ensino médio ainda está em desenvolvimento”, destacou Maria Helena.