SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Cooperação técnica

Acordo possibilitará criação de empresa para estimular pesquisa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/03/2013 17:12

Os ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) assinaram acordo de cooperação técnica com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) para a criação da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Será uma organização social (OS) voltada ao fomento da cooperação entre empresas nacionais e instituições tecnológicas ou instituições privadas sem fins lucrativos voltadas a pesquisa e desenvolvimento. Para o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o desenvolvimento deve ser fundado em investimentos pesados em educação, ciência, tecnologia e inovação. “A Embrapii será uma instituição enxuta e ágil, que terá o papel de certificar instituições e laboratórios focados na inovação que estejam voltados para atender a demanda da indústria”, afirmou. Para o ministro, é necessário mudar a forma como governo e empresas privadas investem em inovação. “O Estado investe muito acima da média, o setor privado brasileiro não investe em inovação”, concluiu. O acordo foi assinado na manhã desta quinta-feira, 14, em cerimônia no Palácio do Planalto, quando também foi lançado o Plano Inova Empresa, que investirá R$ 32,9 bilhões em pesquisa e inovação até 2014. O anúncio do novo plano se deu durante a reunião da presidenta Dilma Rousseff com o Comitê de Líderes Empresariais, que contou com a presença dos ministros da Educação, Aloizio Mercadante, da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. Ao encerrar o evento, a presidenta Dilma Rousseff afirmou que a inovação é uma questão de importância para o desenvolvimento do país. “Inovar, para o Brasil, é uma questão de estar à altura do seu potencial”, disse. A presidenta também destacou o papel da educação para a pesquisa e inovação. “Não vamos fazer uma nação desenvolvida sem educação de qualidade”, disse, ao defender novamente que todos os recursos dos royalties do petróleo sejam investidos em educação.

 

 

 

Tags:

publicidade

publicidade