SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Deputado afirma que adiamento da MP do Pronatec foi manobra política

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/05/2013 19:16 / atualizado em 07/05/2013 19:19

Agência Câmara

O líder do governo, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), admitiu há pouco que o adiamento da votação da MP 593/12, que amplia a rede de instituições de ensino participantes do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), foi uma manobra para dificultar ainda mais a análise da MP dos Portos (595/12).

O colégio de líderes decidiu deixar para amanhã a análise das duas MPs e votar hoje apenas a MP 590/12, que inclui as famílias com crianças e adolescentes de idades entre 7 e 15 anos entre as beneficiárias do programa de superação da extrema pobreza.

“Gostaríamos de votar também a 593 hoje. Isso tem a ver com a MP dos Portos, não com a 593. Mas é normal, faz parte desse jogo de pressões e contrapressões”, minimizou o líder governista.

A MP dos Portos precisa ser votada pela Câmara nesta semana, ou vai perder a validade. Ela precisa ser analisada pela Câmara e pelo Senado até o dia 16 de maio. Chinaglia reconheceu que o cenário não é favorável, já que amanhã de manhã o Plenário vai se ocupar de uma comissão geral sobre a seca, adiando o início das votações para o final da tarde. O líder, porém, manteve o otimismo. “Eu acho que vamos conseguir votar, mas saberemos com certeza apenas no curso das sessões de amanhã.”
Tags: pronatec

publicidade

publicidade