SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Para evitar apagão de mão de obra, governo reduz burocracia

Medida do governo reduz a burocracia para profissionais qualificados que buscam visto de trabalho no Brasil. Nos últimos três anos, o número de autorizações para mestres e doutores praticamente quadruplicou

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/05/2013 12:16 / atualizado em 20/05/2013 12:18

Julia Chaib

Sem conseguir suprir a demanda interna por mão de obra qualificada, o governo publicou, ontem, no Diário Oficial da União, duas resoluções. A primeira facilita a emissão de visto de trabalho para estrangeiros. A outra permite a concessão de visto temporário a estudantes de pós-graduação que queiram trabalhar no país nas férias. Com a nova regra, o tempo médio para emissão do documento cai de 30 para 20 dias. Também foram abolidas algumas exigências, como a especificação do valor do salário. A medida do Conselho Nacional de Imigração faz parte do pacote de ações que o Executivo começa a adotar para evitar um “apagão” de profissionais especializados.

O gerente de Projetos da Secretaria de Assuntos Estratégicos(SAE), Marcelo Cerri, explica que a pasta, em conjunto com os ministérios das Relações Exteriores, da Justiça e do Trabalho e Emprego, tenta modernizar o marco legal que trata da situação dos estrangeiros no país. “A situação da imigração, hoje, está crítica e exige mudanças urgentes. É isso que o conselho está fazendo”, diz. Entre as alterações propostas está a regularização da situação do estrangeiro que vem atrás de trabalho no Brasil. Hoje, ele desembarca com visto de turista e, quando consegue emprego, é obrigado a retornar ao país de origem para que a empresa dê entrada na documentação. “Queremos eliminar essa necessidade de ir e vir, dar uma condição para que ele venha, procure emprego e consiga o visto”, explica.
Tags:

publicidade

publicidade