SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Educação profissional valoriza o trabalhador, diz Lula

Em reunião do Fórum de Líderes do WorldSkills, em Leipzig, na Alemanha, o ex-presidente brasileiro destaca que a educação profissional é fator decisivo para o desenvolvimento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/07/2013 14:18 / atualizado em 04/07/2013 14:24

O ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a educação profissional é o caminho para os jovens alcançarem a cidadania plena por meio do trabalho. “Se você fizer um curso profissional será um cidadão de primeira categoria”, disse Lula, na manhã desta quinta, 4 de julho, durante a reunião do Fórum de Líderes do WorldSkills - instituição organizadora do maior torneio de profissões técnicas. No evento, que segue até 8 de julho, cerca de mil jovens de 53 países disputam medalhas em 46 ocupações.

A declaração de Lula se reflete na realidade de milhões de jovens brasileiros. De acordo com o Censo da Educação Superior, apenas 17,8% da população entre 18 e 24 anos estão na universidade ou já concluíram a graduação. Significa que, dos quase 24 milhões jovens brasileiros, menos de 5 milhões ingressam na graduação. Mais de 20 milhões de brasileiros precisam buscar outro caminho para se preparar para o trabalho.

“Quem nunca precisou procurar emprego não sabe a importância de um curso profissionalizante. Quando a gente sai para procurar emprego e não tem uma profissão, a gente não é ninguém”, disse. À medida que se tem uma profissão – ressaltou ele – você passa a ser valorizado em qualquer lugar do Brasil e do mundo.

Impacto econômico
Lula lembrou ainda da importância da formação técnica para a economia dos países. “A mão de obra no Brasil é considerada cara. Para contornar esse problema, é preciso que Estado e empresários trabalhem juntos”.

Uma das iniciativas recentes para ajudar a resolver a questão foi a criação pelo governo federal do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que oferece matrículas gratuitas em curso de escolas das instituições do sistema S, como o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). O Senai - com suas 817 escolas - é responsável por metade das vagas preenchidas por meio do programa. Atualmente, as escolas técnicas federais são 214.

Natã Barbosa, medalha de ouro no WorldSkills Londres 2011 em webdesign, foi o responsável por apresentar Lula à plateia do fórum de líderes. Em conversa antes da cerimônia, o ex-competidor disse ao presidente as duas razões por que decidiu competir. Uma é representar o Brasil e a outra, para provar para ele mesmo o quanto era bom. “Ele provou os dois e trouxe a medalha de ouro para o Brasil”, disse Lula para empresários, políticos e estudantes que lotaram o auditório.

O ex-presidente brincou sobre seu próprio desempenho se estivesse entre os competidores hoje. “Poderia não levar a de ouro, mas um bronze, conseguiria”.

Torcida pelos brasileiros
Antes da conferência, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, e o diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi, acompanharam o ex-presidente Lula na vista à área de provas do Worldskills.

O grupo passou pela marcenaria, onde o estudante Leandro Rosolen competia; pela tornearia CNC, com Jaques Prado; pela manufatura, integrada, com o trio Arthur de Oliveira, Daniel Minutti e Arivaldo Junior Donato; pela mecânica de refrigeração, com Felipe Benício; pela construção em alvenaria, Ariel Bertolucci; e pelo assentamento de revestimento cerâmico, com Geovane Oliveira. A concentração na prova era tanta que eles sequer se viraram para ver a comitiva que acompanhava o ex-presidente.
Tags:

publicidade

publicidade