SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

FORMAçõES DIFERENTES »

Fora da curva

Cursos inusitados abrem portas no mercado e colaboram para o crescimento de quem deseja experimentar algo novo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/07/2013 10:17 / atualizado em 15/07/2013 10:20

Ronaldo de Oliveira
 
Breno Fortes

Procurar desafios, crescer no mercado de trabalho ou mesmo satisfazer interesses pessoais são algumas das motivações de quem procura cursos considerados diferentes do padrão. A busca por essas profissões pode ser sinal de criatividade, e o trabalhador é valorizado no mercado por se dispor a sair da zona de conforto e encarar novas experiências.

Renovar o cardápio do restaurante e conquistar o mercado foram os fatores que motivaram o empresário Nicolas Fujimoto, 26 anos, a procurar um curso de gastronomia molecular — técnica que mistura efeitos químicos e físicos para conferir novas texturas, sabores e atrativos visuais aos alimentos. Nicolas é um dos sócios do Nazo Sushi Bar e recebeu o convite para uma consultoria gastronômica como presente de um primo. Ele conta que a experiência foi uma estratégia para especializar o restaurante nesse tipo de culinária. “Certos clientes ainda apresentam receio em tentar algo novo, mas muitos estão abertos a essas inovações”, explica. Fernando Abdalla, um dos responsáveis pela consultoria que Nicolas procurou, destaca que a gastronomia molecular também foi criada com o objetivo de economizar e maximizar os ingredientes utilizados nas receitas. Segundo ele, o público do curso é formado, principalmente, por quem já trabalha na área e procura novas técnicas, métodos e receitas.

O gerente regional da empresa de consultoria de recrutamento Asap, Rafael Meneses, diz que as vivências de cursos e experiências diferentes ajudam na construção pessoal e a encontrar soluções para os desafios do cotidiano. “Quem entra em contato com outras realidades e filosofias de vida se torna mais aberto e tolerante, e isso favorece o profissional”, afirma.

Zona de conforto

A coach e gerente da empresa de consultoria Tekoare Ana Artigas acredita que as pessoas que buscam conhecimentos fora do comum têm perfis criativos e que isso pode ajudar no crescimento profissional. “Quem procura cursos inovadores desperta interesses fora da zona de conforto pessoal. Se o profissional tem conhecimento da própria capacidade e sabe como relacionar essa característica com as novas habilidades, pode se sair bem em outras áreas de atuação ou lançar um produto revolucionário. Isso é o que acontece com grandes empresas: pensam fora da caixa”, destaca.
A especialista afirma que o fato de determinado setor de atuação ser pouco explorado não significa que faltam oportunidades para crescer. “A novidade é atraente, mas é preciso ter conhecimento das vantagens e dos problemas que existem nas novas carreiras. É importante não ter medo de mudança e se arriscar, mas, para ousar, é preciso pensar um pouco antes”, conclui.

Uma mudança radical incentivou a professora do Instituto de Letras da Universidade de Brasília (UnB) Ana Helena Rossi, 48 anos, a apostar em uma formação diferente. Em 1999, quando morava na França, foi transferida para a Turquia para lecionar na Universidade Galatasaray, em Istambul. Ana morou três anos no país e se encantou pela cultura turca. “Voltei para Brasília e, um dia, um colega me disse que havia um curso desse idioma na cidade, e fui atrás”, conta. Com as aulas de turco que faz na UnB Idiomas, escola de línguas da universidade, ela poderá ampliar a atuação profissional e pretende trabalhar com traduções da literatura turca para o português. O professor de turco da UnB Idiomas Mustafa Göktepe explica que o perfil de quem se interessa por essa lingua é variado. “Temos inscritos que são acadêmicos, estudantes de relações internacionais e de economia, por exemplo”, conta.

Firmeza, perícia, respeito e paciência são algumas das habilidades que o marceneiro Fábio Alves, 34 anos, pratica no curso em que escolheu se especializar. Há cinco meses, ele é estudante de técnicas de auxiliar de necropsia — procedimento médico de examinar o cadáver para esclarecer a causa da morte. Ele relata que a desconfiança por parte das outras pessoas é comum. “Ninguém gosta de ouvir sobre isso, alguns até me olham como se eu fosse um psicopata; poucos perguntam como é fazer isso. Mas eu procuro explicar que é um trabalho como qualquer outro.”
Para o coordenador do curso de qualificação em necropsia da Faculdade e Escola Técnica LS, Wilson Ferreira de Assis, a desconfiança em relação à profissão é comum, mas não quer dizer que isso atrapalhe o serviço. Ele diz ser comum os alunos conseguirem emprego logo após o fim do estágio obrigatório. “No curso, o aluno aprende matérias como medicina legal e fisiopatologia (estudo do mecanismo das doenças)”, esclarece Assis.

Onde estudar

Gastronomia molecular
» Cookers – Cozinha Criativa
» Valor: R$ 550
» Duração: 9 horas
» Inscrições: cookerscriativa@gmail.com
» Telefone: 3033-8434

Turco
» UnB Idiomas
» Valor por semestre: R$ 445 (para a comunidade) / R$ 325 (para alunos e funcionários da Unb)
» Duração: seis níveis de ensino, cada um com 45 horas-aula
» Inscrições: unbidiomas.net
» Telefone: 3321-1024 / 3321-1025

Técnicas de necropsia
» Faculdade e Escola Técnica LS
» Valor: R$ 288 a R$ 300 (de acordo com o período do dia escolhido)
» Duração: um semestre
» Inscrições: www.ls.edu.br/iepdf/matriculas
» Telefone: 3352-2294

Tags:

publicidade

publicidade