SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Educação profissional

Brasil sedia pela primeira vez olimpíada de ciências da terra

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/09/2015 11:03

Portal MEC

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas (IF Sul de Minas) é a sede, este ano, da nona edição da Olimpíada Internacional de Ciências da Terra [International Earth Science Olympiad (Ieso)], promovida pela Organização Internacional de Educação em Geociências [International Geoscience Education Organization (Igeo)]. Pela primeira vez, o evento, aberto na segunda-feira, 14, em Poços de Caldas, Minas Gerais, é organizado no Brasil.

 

A solenidade de abertura contou com as delegações dos 23 países participantes da competição — Alemanha, Austrália, Áustria, Cazaquistão, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Israel, Itália, Japão, Noruega, Paquistão, Portugal, Romênia, Rússia, Sri Lanka, Tailândia, Taiwan e Ucrânia, além do Brasil. África do Sul, Argentina, Bolívia, Irã e Malaui participam como observadores.

 

O reitor do instituto, Marcelo Bregagnoli, ressaltou a importância do envolvimento de toda a instituição na realização da olimpíada. “Um evento dessa dimensão só ocorre quando as pessoas se envolvem efetivamente na sua organização, e o IF Sul de Minas tem se destacado nesse aspecto, pela capacidade de mobilização”, disse. “Esse evento consagra uma ação efetiva de inserção da instituição na sociedade.”

 

O presidente da Igeo, Rajasekhariah Shankar, destacou que a Ieso não é apenas uma competição, mas a oportunidade de incrementar e popularizar os conhecimentos sobre as ciências da terra. “Estamos caminhando na direção correta”, disse. Ele sugeriu aos competidores que aprendam mais, façam amigos e se divirtam, pois são o futuro do planeta.

 

Ao falar sobre a competição, o titular da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação, Marcelo Feres, enfatizou a importância das instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. “A criação dos institutos federais e a expansão de matrículas em cursos técnicos mostram que estamos no caminho certo.”


Competição — Até o dia 20 próximo, estudantes, professores e observadores estarão envolvidos em matérias como geologia, meteorologia, ciência ambiental e astronomia terrestre. O conhecimento nessas disciplinas será testado em provas teóricas e práticas.

A programação do evento inclui ainda atividades científicas, troca de experiências e interação entre os participantes, apresentações culturais, visita a pontos turísticos da cidade mineira e viagens técnicas às unidades do IF Sul de Minas.

publicidade

publicidade