SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Educação profissional

Liberados R$ 10 milhões para a construção de campus de instituto federal

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/09/2016 18:17

Portal MEC /MEC

 

Durante solenidade de liberação de recursos para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), em Recife, o ministro da Educação, Mendonça Filho, afirmou que enquanto estiver à frente do MEC vai trabalhar para que nenhuma obra fique paralisada. “Assumimos o MEC com a decisão do governo anterior de contingenciar o orçamento em R$ 6,4 bilhões, o que na prática inviabilizaria qualquer investimento para a área, e até mesmo o custeio e manutenção das instituições federais de ensino”, disse. “O presidente Michel Temer decidiu, junto aos ministérios da Fazenda e do Planejamento, pela liberação de R$ 4,7 bilhões, o que possibilitou retomar essas obras.”

 

O MEC liberou, nesta sexta-feira, 9, R$ 10 milhões para o IFPE. Os recursos serão destinados à construção do campus do instituto em Cabo de Santo Agostinho. “O campus dará condições estruturais para o aumento da oferta de cursos, como graduação e pós-graduação, embasados na vocação do município”, afirmou o ministro. “Ao todo, mais de 1,5 mil estudantes serão atendidos.”

 

A liberação dos recursos, de acordo com o ministro, vai garantir celeridade às obras, que estavam quase paradas. Desde que a atual gestão assumiu o MEC, foram liberados R$ 232,9 milhões para custeio e investimento no estado de Pernambuco. Ao todo, já foram liberados mais de R$ 3 bilhões para as instituições federais no país.

 

Progresso

Durante a cerimônia, a reitora do IFPE, Anália Ribeiro, expressou satisfação com o progresso da obra. “Entendemos que a garantia da infraestrutura da educação como um todo, especialmente da educação tecnológica, ainda é um desafio para o Brasil”, disse. “Esse campus é um sonho; desde maio, a velocidade da construção aumentou muito.”

 

O campus funciona de maneira improvisada, desde outubro de 2013, em uma faculdade local. Com a liberação orçamentária, a conclusão da obra estará mais próxima. Quando finalizada, a unidade contará com uma estrutura de grande porte, com área construída total de 12,65 mil metros quadrados, correspondentes a 13,7 hectares.

 

A instituição contará com uma creche, que resultará em benefícios não só para a comunidade acadêmica, mas para a população, com espaço para atender até 200 crianças. Cabo de Santo Agostinho é um município de 202,6 mil habitantes, no litoral pernambucano.

 

Opção

O secretário de Educação de Pernambuco, Fred Amâncio, presente na solenidade, tem uma história pessoal com o ensino técnico — foi aluno da modalidade antes de chegar à educação superior. “É preciso ter a opção do ensino técnico porque o jovem não pode ter a universidade como o único caminho”, disse. “Precisamos criar oportunidades de estudo e de emprego para a juventude. É o que justifica a expansão das escolas técnicas.”

 

Com a conclusão das obras, mais de 1,5 mil jovens e adultos terão oportunidade de estudar em um dos cinco cursos regulares: técnico em logística, meio ambiente, hospedagem e cozinha, bem como o de qualificação profissional em almoxarife. Além disso, estarão disponíveis os cursos da modalidade aprendiz do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec): recepcionista de eventos, auxiliar de transportes, movimentação e distribuição de cargas, assistente administrativo e cozinheiro.

 

Os estudantes vão poder ainda optar por cursos de graduação e pós-graduação, que devem ser implementados graças à nova estrutura: bacharelado em engenharia ambiental e técnico em meio ambiente; tecnologia em gestão portuária, pós-graduação em gestão pública, tecnologia em hotelaria e pós-graduação em gastronomia.

 

publicidade

publicidade