Educação profissional

Ministério da Educação inaugura campus Serra Talhada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/01/2017 19:00

 

O presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Educação, Mendonça Filho, inauguraram nesta segunda-feira, 30, o novo campus Serra Talhada do Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IFSertão-PE). Com investimento total de R$ 11,7 milhões, o campus tem uma área construída de 5.577m², com 12 salas de aula para atender até 1.030 alunos. Também dispõe de quadra poliesportiva, biblioteca, auditório, anfiteatro e laboratórios de ensino.

 

“Temos tido a satisfação de verificar que estamos reinaugurando este instituto com os olhos postos no futuro, pois aqui ficou evidenciado que sem educação não há solução”, destacou o presidente Michel Temer.

 

Em Serra Talhada, cidade localizada a 415 km de Recife, o IFSertão-PE oferece cursos técnicos de refrigeração e climatização, técnico em logística e, com a inauguração deste campus, está programada a abertura dos cursos superiores de engenharia civil e licenciatura em física. A nova unidade substitui a sede provisória cedida pela prefeitura do município enquanto a obra, iniciada em 2014, não era concluída.

 

Recursos

Temer e Mendonça também assinaram a liberação de R$ 2,1 milhões para o IFSertão-PE. Os recursos serão destinados à aquisição de equipamentos de tecnologia da informação, mobiliário de copa, cozinha e para as áreas de convivência, além de um ônibus e uma caminhonete.

 

De acordo com o ministro, as ações ajudam a transformar Serra Talhada num polo educacional que gera oportunidades além do município, colaborando para o desenvolvimento do Sertão de Pernambuco, bem como do Nordeste.

 

“É um marco, pois não é apenas essa obra, mas muitas ações importantes em Serra Talhada, como a ampliação do campus da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Até abril, devemos entregar a unidade acadêmica da UFRP”, adianta Mendonça Filho.

 

Piso

Durante o evento, também foram liberados antecipadamente R$ 90 milhões para complementação do Fundo Nacional da Educação (Fundeb) em nove estados. “Os recursos têm como objetivo garantir que nenhuma prefeitura deixe de pagar, pelo menos, o piso nacional do salário dos professores”, explica o ministro. Para 2017, está previsto o total de R$ 1,297 bilhão.

Com as ações, Temer e Mendonça salientam a importância de valorizar os professores, que devem ser motivados e bem remunerados, como o primeiro passo para garantir educação de qualidade.

 

Portal MEC