Ameaça a reitor

Reitor da Uneal é ameaçado de morte após conceder título de Doutor Honoris

O reitor Jairo Campos lamenta o caso em carta postada em sua página no facebook. A Polícia Civil de Alagoas já investiga a denuncia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/07/2017 20:50 / atualizado em 27/07/2017 21:03

Facebook/reprodução
O reitor da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), professor Jairo Campos, denunciou na tarde de hoje, em carta, ter sido ameaçado de morte após conceder ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o título de doutor honoris causa, aprovada pelo Conselho Superior da universidade.

A carta publicada por Campos em sua página no facebook informa que a secretária executiva da Uneal recebeu a ameaça direcionada a ele por telefone às 14h30 de ontem (26). Nela, consta que ele seria morto um dia após a concessão do título, em agosto
.
O reitor informou que abriu boletim de ocorrência na Delegacia de Arapiraca, distante 121Km de Maceio, solicitando que a ligação seja restreada. Segundo o portal Gazetaweb, a Polícia Civil de Alagoas está investigando o  caso conduzido pela delegada Maria Fernandes Porto, titular do 53° Distrito Policial.

O artigo 147 do Código Penal prevê o crime de ameaça de morte com punição de um a seis meses de detenção ou multa. "Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave".

Facebook/reprodução
Nos comentários da postagem os internautas reprovam o ocorrido. "Infelizmente, parte de nossa sociedade está doente e movida pelo ódio. Não há razão alguma para tamanha tolice.", lamenta um.

Jairo Campos é doutorando em letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), mestre em letras pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e licenciado em letras vernáculas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Outros títulos

O ex-presidente Lula já foi convidado a receber outros 17 títulos de doutor honoris por universidades nacionais e internacionais.  Enquanto ocupava a cadeira de chefe de estado brasileiro, recusou todos os convites a receber o títulos, que foram aceitos após deixar o cargo.