Cooperação internacional

Países de língua portuguesa debatem acesso a ensino técnico

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/08/2017 22:03

A experiência brasileira no ensino técnico, científico e profissionalizante será apresentada até esta sexta-feira, 1º de setembro, na sede do Ministério da Educação, em Brasília, para a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Representantes dos nove países que compõem a CPLP participam de painéis e recebem informações sobre a estrutura da rede federal de educação brasileira. A apresentação faz parte da reunião Desafios no Ensino Profissional e Agenda de Cooperação Técnica da CPLP. 

 

O evento é organizado pela Secretaria de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Setec) e pela Assessoria Internacional do MEC, em parceria com o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif). O objetivo do encontro é criar uma carta de recomendações para os ministros da Educação dos países membros da comissão com estratégias que promovam o ensino técnico e profissionalizante.

 

"A nossa expectativa é que essa reunião técnica gere insumos para que os ministros possam discutir as estratégias para a educação dentro dos seus países”, explica a secretária de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Eline Nascimento.

O próximo passo será a realização da 10ª Reunião de Ministros da Educação da CPLP em março de 2018, também em Brasília, que coloca em operação o eixo 2 do Plano de Ação de Cooperação Multilateral no Domínio da Educação da CPLP (2016-2020).

 

"Pela primeira vez temos uma orientação política que vem da reunião ministerial da educação, e hoje nós estamos vendo ganhar corpo uma reunião técnica que vai impulsionar o trabalho em conjunto em prol do desenvolvimento da educação profissional e tecnológica dos estados membros da CPLP. A agenda é até 2020 e nós já estamos muito avançados", observou a técnica do secretariado executivo da CPLP, Arlinda Cabral.

 

Dentro os eixos discutidos na reunião técnica estão o empreendedorismo, as tecnologias e a promoção da inclusão social na educação profissional, científica e tecnológica e a relação de gênero. O presidente do Conselho dos Institutos Federais de Educação (Conif), Francisco Roberto Brandão, destacou a importância de contribuir com as experiências brasileiras e também conhecer a experiência dos países participantes.

 

História

A CPLP foi criada em 1996, em Portugal. Fazem parte Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Com países situados em quatro continentes – África, Europa, Ásia e América – tem o intuito de promover o desenvolvimento econômico e social dos seus povos e a difusão língua portuguesa.