FALSA INFORMAÇÃO

Mendonça Filho pede investigação da PF contra fake news

Informações sobre a redução do salário de professores não é verdadeira. Ministro pede explicações dos responsáveis

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/11/2017 14:30

Após divulgação de fake news (notícias falsas), o ministro da Educação, Mendonça Filho, solicitou à Polícia Federal (PF) que investigue quem está por trás dessa divulgação. O motivo da decisão é que circula na internet uma suposta orientação do Ministério da Educação (MEC), a prefeitos e governadores, para reduzirem salários de professores da educação pública de todo o país.

A falsa notícia teria sido atribuída ao diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica do Piauí, João Correia. O blog que divulgou a informação é o Dever de Classe, que já esteve envolvido na divulgação de outra fake news em setembro de 2016. Naquele ano, o blog denunciava uma suposta decisão do MEC em acabar com direitos dos professores para equilibrar os cofres públicos.

Mendonça Filho destacou que irá recorrer à justiça para tomar todas as medidas cabíveis. O ministro também pediu à Advocacia-Geral da União (AGU), a exigência de que os responsáveis do blog Dever de Classe se expliquem sobre a veiculação de notícias falsas. Ele reafirmou, ainda, que o piso salarial para profissionais do magistério público da educação básica está garantido pela lei nª 11.738/2008, que estipula o valor de R$ 2.298,80.

O ministro ainda destacou que tanto estados, quanto municípios que, por dificuldades financeiras, não possam arcar com o pagamento de professores, devem contar coma complementação orçamentária da União. A iniciativa é assegurada pelos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb).