SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Cerca de 60 estudantes ocupam a reitoria da Universidade de Brasília

Os alunos pedem negociação com a reitoria sobre a pauta de assistência estudantil, contemplando uma lista com quatro eixos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/07/2012 19:51

Carlos Moura
Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) ocuparam a reitoria na tarde desta terça-feira (3/7). São cerca de 60 estudantes que fazem parte do grupo de assistência estudantil. Eles ocupam o gabinete do reitor, as salas da chefia e a área da assessoria de imprensa. Os alunos pedem negociação com a reitoria sobre a pauta de assistência estudantil, contemplando uma lista com quatro eixos. Os estudantes estão com colchonetes no local, e receberam marmitas disponibilizadas pelo Sindicato dos trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília (Sintfub), que apoia a ocupação.

De acordo com Lucas Brito, um dos estudantes que coordena a ocupação da reitoria, a ideia é continuar no local durante a noite. “Vamos permanecer no local até a reitoria decidir negociar."

Segundo Davi Diniz, chefe de gabinete da reitoria, o reitor só irá negociar quando a reitoria for desocupada. Foi marcada para amanhã (4/7) às 9h uma reunião entre estudantes e reitoria. Estarão presentes, o chefe de gabinete da reitoria e a decana de assuntos comunitários Carolina Cássia Batista Santos.

A principal exigência dos estudantes é o fim da contrapartida. "Queremos que a contrapartida seja eliminada, que a bolsa-permanência seja paga, independente de, estudantes participarem de projeto de pesquisa, monitoria ou trabalhos burocráticos", disse Renata Lopes. Ela é estudante de física, e integrante do grupo I, de assistência estudantil da UnB.

A ocupação foi pacífica, os seguranças da UnB estão no local para evitar danos ao patrimônio. Durante a tarde um policial foi à reitoria mais cedo para saber o que os estudantes pretendiam. Renata e os outros alunos temem que sejam expulsos da reitoria durante a madrugada. "Um policial veio sondar o movimento, a gente fica com medo que venham mais e nos expulsem aqui durante a noite", diz a estudante.

Os estudantes escreveram uma lista com quatro eixos: bolsa permanência, moradia, alimentação e transporte.

Com relação à bolsa permanência, o grupo pede o fim da contrapartida, recebimentos da bolsa nos períodos de férias, incorporação imediata dos 50 estudantes que não foram contemplados com a bolsa permanência e fim do decreto presidencial nº 7.416/2010, que impede o aumento do valor da bolsa e o seu acúmulo com bolsas de outras naturezas.

No eixo da moradia, os estudantes pedem alocação imediata de quem teve o recurso deferido, referente ao edital 1º/2012 e que haja ou concessão de pecúnia, ou auxílio emergencial.

No eixo da alimentação, o grupo pede definição de data para pagamento de indenização aos estudantes dos grupos 1 e 2, referentes aos dias em que o restaurante universitário esteve fechado.

E por fim, no eixo de transporte, os estudantes reivindicam negociação com o transporte urbano do Distrito Federal (DFTrans) para a garantia do passe livre estudantil durante a greve.














Tags:

publicidade

publicidade