SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Eleiçôes na UnB

Candidatos buscam aliança

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/09/2012 13:18 / atualizado em 03/09/2012 13:37

Monique Renne
Os acordos na Universidade de Brasília (UnB) para a disputa ao cargo máximo da instituição estão definidos. A maioria dos comandantes das chapas que concorreram no primeiro turno das eleições escolheu o preferido para assumir a reitoria. Ao ouvir oito dos cinco ex-candidatos, o Correio identificou uma divisão de opiniões. Pelo menos dois apoiam a professora do Instituto de Geociências Marcia Abrahão e outros dois preferem o docente da Faculdade de Tecnologia Ivan Camargo. Apenas um deles deixou os apoiadores livres para o voto. Em campanha, os candidatos participaram ontem de um debate no Câmpus de Planaltina.

Para a segunda etapa, Camargo quer conquistar mais eleitores entre os servidores da universidade. A estratégia ganhou força com o apoio, segundo dele, da professora Denise Bom tempo. O professor defendeu que essa aliança proporciona a aproximação com muitos técnicos administrativos, que, até então, estavam do lado da ex-concorrente. “No primeiro turno, os quatro primeiros colocados ficaram em patados quando se tratou dessa categoria. A Denise tem um cuidado muito particular com eles e achamos muito interessante incorporá-los ao nosso programa”, explicou.

Mas as articulações de Camargo não pararampor aí. “A chapa de Volnei (Garrafa) veio forte entre os professores e os estudantes e fechamos com parte desse grupo, mas os servidores ainda estão divididos. Também conversamos com apoiadores dos professores Gustavo Lins eMaria Luisa Ortiz”, contou o candidato pelo grupo UnB somos nós.

Enquanto isso, Marcia Abrahão, da chapa O amanhã fazemos juntos, recebeu o apoio declarado dos professores Paulo César Marques e Sadi Dal Rosso. Assim como o concorrente, ela disse que ganhou manifestações positivas do professor Gustavo Lins. Mas, até o fechamento desta edição, a reportagem não conseguiu Falar como professor para saber se ele escolheu um dos lados. Também não atenderam o telefone as professoras Maria Luisa Ortiz e Ana Valente. “Trabalhamos para buscar mais apoio. A campanha no segundo turno tem a universidade mais cheia”, comentou.

A docente do Instituto de Geociências acrescentou que aposta na união para vencer a disputa. “A nossa chapa tem a característica da integração de toda a universidade. Somos uma chapa formada por professores de diferentes câmpus e com um compromisso essencialmente acadêmico com a UnB. Somos comprometidos com a instituição e defendemos a excelência no ensino, na pesquisa, na extensão, na gestão e na convivência entre as pessoas”, salientou.

Consciência

Volnei Garrafa, terceiro colocado na disputa por causa do apoio dos técnicos administrativos, prefere não influenciar os eleitores na escolha do próximo reitor. “Os componentes do nosso coletivo Viver UnB devem exercer o voto da forma que julgarem mais apropriada, de acordo com a consciência e a visão próprias demundo”, explicou, por meio de nota.

Denise Bomtempo confirmou o apoio a Camargo. “Onosso programa é bem parecido. Temos como prioridade o compromisso com uma gestão apartidária, que vislumbre um projeto acadêmico de excelência em todas as áreas do conhecimento”, disse. Já Paulo César Marques se posicionou a favor de Marcia Abrahão. “Mesmo com propostas diferentes, ela é a candidata que corresponde às mudanças que queremos na universidade. Representa as forças de gestão democrática dentro da UnB”, completou.

O professor Sadi Dal Rosso também se posicionou. “Declaramos o voto à Marcia Abrahão por escrito e encaminhamos aos nossos apoiadores. Travamos uma forte luta contra a privatização da universidade, com o apoio de fundações privadas”, declarou. O vice-reitor da UnB e ex-candidato, João Batista de Souza, garantiu que escolheu um nome para apoiar, mas preferiu não declará-lo antes da reunião com os seguidores, que deve ocorrer hoje pela manhã.


Debate realizado em Planaltina
Os candidatos ao cargo de reitor da Universidade de Brasília (UnB) participaram ontem à tarde de um debate no Câmpus de Planaltina. O professor da Faculdade de Tecnologia Ivan Camargo e a docente do Instituto de Geociências Marcia Abrahão apresentaram as principais propostas de cada chapa, responderamàs perguntas da plateia e fizeram questionamentos um ao outro. Na última quinta-feira, os postulantes se reuniram na unidade de Ceilândia e será agendado um novo encontro no Gama. Os dois ainda participam de um debate a ser realizado pela Comissão Organizadora da Consulta (COC) em 5 de setembro, no Centro Comunitário.

O encontro de Planaltina começou com uma discussão, pois alguns presentes reclamaram da forma como ele foi conduzido. As perguntas deveriam ser feitas por escrito e depositadas em uma urna durante a fala de apresentação. Com isso, poucos conseguiram fazer as indagações. Durante a exposição,Marcia disse que o Câmpus de Planaltina surgiu de uma maneira atribulada, masao longo do tempo ecom os esforços da comunidade acadêmica, conseguiu se firmar. “Antes, eram10 docentes, hoje, são 100. Temos cinco cursos de graduação bem avaliados e dois programas de pós-graduação”, apontou. Ela também falou da necessidade de se valorizar os técnicos administrativos e a excelência acadêmica.

Ivan Camargo também defendeu os servidores e se posicionou contra a terceirização de contratos. Ele é a favor da autonomia administrativa da UnB em Planaltina. “A instituição deve ter poder para resolver os próprios problemas”, sugeriu. “Tenho uma preocupação grande com os cursos, oferecemos muitas vagas, mas poucas foram ocupadas. Falta uma sintonia com a sociedade, sem contar que há muitos problemas de infraestrutura, como falta de estacionamento e de conexão com a internet”, apontou.

Achamos muito interessante incorporá-los (servidores técnicos administrativos) ao nosso programa”
Ivan Camargo, da chapa UnB somos nós

 

 

 

 

Somos comprometidos com a instituição e defendemos a excelência no ensino, na pesquisa, na extensão”
Marcia Abrahão, do grupo O amanhã fazemos juntos

Tags:

publicidade

publicidade