SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Voltar Informar erro | Imprimir | Email Visitas pedagógicas

Atividades externas tornam a aprendizagem mais estimulante

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/09/2012 12:36 / atualizado em 11/09/2012 12:38

As saídas pedagógicas ocorrem habitualmente na Escola Municipal Professor Washington Manoel de Souza, no município fluminense de Queimados. “As visitas contribuem para tornar a aprendizagem mais estimulante e enriquecedora e também para a expansão das fronteiras entre o espaço escolar e o mundo externo”, ressalta Denise Guerra dos Santos, professora de educação física. “As saídas pedagógicas trazem riquezas de conhecimentos simultâneos, além do conteúdo proposto”, salienta Fátima Muniz, professora de história.

Em geral, as duas trabalham de forma interdisciplinar. Os passeios são imaginados individualmente, mas discutidos e realizados com apoio mútuo e, invariavelmente, com a participação de outros professores. “Sempre planejamos as saídas em conjunto“, diz Fátima, que leciona a turmas do sétimo ano do ensino fundamental. “Trocamos sugestões e a nossa participação é intensa.”

Segundo Denise, que dá aulas a turmas de oitavo e nono anos do ensino fundamental, os alunos têm, durante as visitas, a oportunidade de conhecer lugares interessantes e divertidos. Também entram em contato, de forma dinâmica e agradável, com o conteúdo pedagógico e com projetos das respectivas séries e das diversas disciplinas.

“As saídas também se propõem a estreitar os laços entre alunos de diferentes turmas, a escola, a família e a sociedade como um todo, favorecendo as relações de convivência e desenvolvendo a capacidade de trabalhar em grupo”, explica Denise, que está há oito anos no magistério.

Graduada em educação física e em musicoterapia, com pós-graduação em psicomotricidade e em cultura africana e afro-brasileira, ela acredita que os passeios desenvolvem, ainda, qualidades como empenho, organização, flexibilidade, tolerância, espírito esportivo, princípios éticos e de cidadania.

Prêmios — Com licenciatura plena em história e 32 anos de magistério, Fátima já teve dois projetos premiados no Concurso Professor Alberto Pirro, promovido pela Secretaria Municipal de Educação. Em julho, ela promoveu visita ao Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, em São Cristóvão, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, capital. Um dos propósitos do passeio foi o de levar os estudantes a compreender o êxodo nordestino e sua relação com a ocupação da Baixada Fluminense, região na qual está inserido o município de Queimados. A professora pretendeu, ainda, estimular os alunos a analisar as próprias origens, reconhecer o legado político e social do Nordeste no município e valorizar a contribuição nordestina na ocupação da região.

Depois do passeio, os estudantes sintetizaram as observações por meio da produção de literatura de cordel, relatórios, gráficos, desenhos, dobraduras, pinturas, com dramatizações e confecção de bandeirolas e bonecos. Todos os trabalhos foram expostos na escola.

No mesmo mês, a professora Denise promoveu visita ao Belmonte Futebol Clube, com a participação de estudantes dos três últimos anos do ensino fundamental. O passeio fez parte do projeto Histórias da Capoeira e do Futebol de Queimados, desenvolvido por ela na disciplina de educação física. Na escola, Denise incentivou debate para troca de impressões, exposição de dúvidas e resumo das experiências vividas pelos estudantes.

Também este ano, as duas professoras levaram os alunos ao centro do Rio de Janeiro para conhecer o Museu Histórico Nacional e o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). Para este semestre, estão previstas visitas ao Espaço Cultural da Marinha do Brasil, também no centro da capital, e à Vila Olímpica de Queimados. Lá, os estudantes conhecerão as aulas de capoeira de Mestre Comprido.

“As saídas pedagógicas são enriquecedoras”, avalia a orientadora educacional Cilene Maria Cavalcanti. Ela observa que os passeios permitem o contato com o conteúdo programático de forma dinâmica e desenvolvem a capacidade de trabalho em equipe. Para Cilene, as visitas estimulam princípios éticos e de cidadania entre os alunos e estreitam os laços entre família, escola e comunidade.

Fátima Schenini

Saiba mais no Jornal do Professor

Confira o blog da EM Professor Washington Manoel de Souza

Ascom MEC

Tags:

publicidade

publicidade