SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

UnB

A solução é recorrer ao Enem

O 2º vestibular de 2012 deixou de preencher 1.091 das 4.184 vagas oferecidas. O baixo desempenho dos candidatos explica a sobra. Assim, a universidade usa o Exame Nacional do Ensino Médio, uma seleção não oficial, para aceitar novos estudantes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/09/2012 12:07 / atualizado em 25/09/2012 13:33

Ana Pompeu , Mariana Laboissière

Entrar em uma instituição federal de ensino superior é o sonho de muitos estudantes. Mesmo assim, parte das vagas da Universidade de Brasília (UnB) não é preenchida na primeira chamada pelo baixo desempenho da maioria dos candidatos. No 2° vestibular de 2012,um quarto das oportunidades teve de ser redistribuído para outros processos por esse motivo. Apenas 3.093 vestibulandos conquistaram o direito de estudar na UnB na primeira chamada, mesmo que a instituição tenha oferecido 4.184 vagas.

O vestibular e o Programa de Avaliação Seriada (PAS) são os processos de seleção da universidade. A administração da UnB não usa, oficialmente, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para definir os novos estudantes. As notas da prova são utilizadas para ocupar as vagas remanescentes. No entanto, como o último processo deixou de preencher 1.091 oportunidades, o exame passa a ser uma possibilidade importante de ingresso.

O decano de Ensino de Graduação, José Américo Soares Garcia, explica que o número de estudantes que não ultrapassam a nota de corte cresceu depois que a universidade criou as questões tipo D, com resposta discursiva. “Percebemos que muitos estudantes chegavam aqui sem saber escrever”, afirma o decano. “A inclusão desse modelo dificultou a entrada dos alunos porque exige que eles construam uma resposta, em vez de só assinalar a resposta”, define.

Deficit de ensino
Na avaliação do doutor em Educação e assessor especial da Unesco, Célio da Cunha, a dificuldade em estruturar um texto para um resposta demonstra o deficit do ensino médio do país. “Quando comparado ao progresso feito pelo ensino fundamental, é fácil perceber que o ensino médio não está no mesmo ritmo”, afirmao professor. Para Cunha, o ensino da ciência e a construção de textos são pontos críticos. “Boa parte dos estudantes não está preparada para o ensino superior”, lamenta.

Mesmo que a primeira convocação não consiga esgotar as vagas oferecidas, a UnB garante que não deixa cadeiras ociosas. Elas são ocupadas pelo Enem.Na última edição da seleção, 483 aprovados não compareceram à universidade para se registrar. A partir daí, mais 279 candidatos foram selecionados para a segunda chamada entre estudantes que obtiveramnota, mas o curso ao qual concorreram tinha mais classificados do que vagas disponíveis. Depois desse processo, as oportunidades que permanecem desocupadas são redistribuídas entre transferência facultativa, mudança de curso e seleção para portador de diploma.

Para reduzir essa diferença entre oferta e alunos novos, o decano José Américo explica que mais uma estratégia vai ser usada a partir do próximo processo seletivo. “Até o momento,o PAS e o vestibular eram completamente independentes. Mas, para diminuir o número de vagas que sobram, nós vamos fazer um ciclo entre eles. Depois da terceira chamada do vestibular, se restarem vagas, os classificados no PAS vão ser chamados”, detalha o professor. Os cursos menos concorridos apresentam menor índice de alcance das notas de corte (veja abaixo).

Dos aprovados que não se registram, o decano afirma que os motivos são variados. Em alguns casos, os estudantes passaramem outras universidades. Emoutros, foram aprovados tanto pelo PAS quanto pelo vestibular e assumem apenas uma vaga.Oestudante de direito Rafael da Escossia Lima, 18 anos, apesar de aprovado duas vezes, não se matriculou por não ter concluído o ensino médio. Ele não tentou a liberação da escola quando passou no 1º vestibular 2011 da UnB, aos 16 anos. Rafael sabia que as chances eram mínimas,por mal
Ter começado o 3º ano.

Ainda assim, o estudante participou da segunda concorrência daquele ano e conseguiu aprovação no curso de direito aos 17anos. “Eu teria de recorrer à Justiça. Embora meus pais fossem favoráveis à tentativa, eu preferi terminar o terceiro ano e participar da formatura”, conta. Rafael conseguiu, então, ingressar naUnB no início de 2012, quando passou em primeiro lugar para direito pelo PAS. O jovem diz nãose arrepender.“Acho que a universidade te exige mais responsabilidade que maturidade. E isso é algo pessoal. Eu não entraria, mesmo que a justiça permitisse”, defende.Coma integração entre PAS e vestibular, o decanato de Graduação espera ocupar vagas deixadas por estudantes como Rafael  mais rapidamente.

Até o momento, o PAS e o vestibular eram completamente independentes. Mas, para diminuir o número de vagas que sobram, nós vamos fazer um ciclo entre eles. Depois da terceira chamada do vestibular, se restarem vagas, os classificados no PAS vão ser chamados”

José Américo Soares Garcia, decano de Ensino de Graduação

Sem mudanças para 2013 A Universidade de Brasília (UnB) abriu um novo processo de seleção na última quinta-feira. Com atraso de 10 dias em decorrência da greve, a instituição divulgou os editais do 1º vestibular de 2013 e das três etapas do Programa de Avaliação Seriada (PAS). Em nenhum dos concursos haverá mudanças significativas. Juntas, as modalidades oferecerão 4.184 vagas em 96 cursos de graduação para o primeiro semestre do próximo ano. Do total, 421 postos são reservados ao Sistema de Cotas para Negros. O período de inscrições será de 28 de setembro a 16 de outubro.

O diretor do Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe), Ricardo Carmona, afirma que os candidatos não vão precisar se adaptar a nenhuma alteração no caderno de provas ou na forma de avaliação. “Esses processos seguem a mesma linha dos anteriores. As modificações, como novas modalidades de questões adotadas, foram implementadas até a edição anterior. Os candidatos não vão ter nenhuma surpresa”, garante.

As provas do vestibular serão aplicadas em dois dias, com duração de cinco horas cada. No primeiro, serão cobrados conhecimentos em língua estrangeira, língua portuguesa e literatura; geografia e história; artes (cênicas, visuais e música); filosofia e sociologia, além da redação. No dia seguinte, os candidatos farão
provas de biologia, física, química e matemática.

As provas do vestibular serão aplicadas em dois dias, com duração de cinco horas cada. No primeiro, serão cobrados conhecimentos em língua estrangeira, língua portuguesa e literatura; geografia e história; artes (cênicas, visuais e música); filosofia e sociologia, além da redação. No dia seguinte, os candidatos farão provas de biologia, física, química e matemática.

Estão aptos a pedir a isenção da taxa membros de família de baixa renda e que tenham inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), além de alunos da rede pública do DF que tenham concluído ou estejam cursando o último ano do ensino médio ou o terceiro semestre do último segmento da Educação de Jovens e Adultos. No segundo caso, no entanto, há instruções específicas para requerer o subsídio. O período para solicitar o benefício é o mesmo do registro. (AP)

Fique ligado

Inscrições de 28 de setembro a 16 de outubro. O período para solicitar a isenção da taxa é o m

Tags:

publicidade

publicidade