SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Universidades públicas de MG ampliam em 24% o número de vagas para o Sisu

Dezesseis instituições federais aumentaram o número de cadeiras para candidatos que fizeram Enem e pretendem participar do Sistema de Seleção Unificada. Prazo de inscrições vai de 7 a 14 de janeiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/12/2012 10:34 / atualizado em 28/12/2012 10:39

Portal Uai

Os candidatos mineiros à universidade pública têm em 2013 mais chances de ingressar no ensino superior. O Sistema de Seleção Unificada (Sisu), processo que usa a nota do Enem para selecionar candidatos, oferece 14.780 vagas no estado, 24,4% a mais do que em 2012. Na última seletiva, foram 11.873 vagas em nove universidades, cinco institutos federais de educação, ciência e tecnologia e no Centro Federal de Minas Gerais (Cefet-MG).

Desta vez, além do aumento de cursos, a lista de instituições passou para 16, com a adesão ao sistema da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). Os candidatos já podem consultar a relação de vagas por localidade, instituição, curso e turno no portal  http://sisu.mec.gov.br/. As inscrições devem ser feitas de 7 a 11 de janeiro, pela internet.

Veja a tabela com as universidades mineiras que participam do Sisu e o número de vagas (clique para ampliar) (Arte EM) 
Veja a tabela com as universidades mineiras que participam do Sisu e o número de vagas (clique para ampliar)


Divulgados ontem pelo Ministério da Educação (MEC), os números mostram que a média de crescimento das vagas em Minas foi superior ao aumento de oportunidades no país. No Brasil, a primeira edição de 2013 do Sisu vai oferecer 129.279 vagas em 3.751 cursos, 19% a mais do que no ano passado, quando 108.552 vagas estavam à disposição. Ao todo, 101 instituições públicas de ensino superior em todo o Brasil selecionarão estudantes por meio do sistema para as aulas do início do ano que vem.

Estão aptos a ingressar na seletiva os candidatos que fizeram a última edição do Enem e obtiveram nota acima de zero na redação. O estudante pode fazer até duas opções de curso e, no momento da inscrição, deverá especificar, pela ordem de preferência, aquele a que pretende concorrer e de que forma. Isso significa que a escolha pode atender as regras das cotas decorrentes da Lei nº 12.711, de 29 de agosto; de outras políticas afirmativas adotadas pelas instituições participantes do sistema ou à ampla concorrência.

Ao longo do período de inscrições, o estudante pode alterar ou cancelar as opções feitas. A primeira chamada de selecionados está prevista para 14 de janeiro. Os convocados devem providenciar a matrícula em 18, 21 e 22. A segunda chamada será divulgada em 28 de janeiro, com matrícula em 1°, 4 e 5 de fevereiro. Os alunos que não forem selecionados nas duas primeiras convocações podem se inscrever em uma lista de espera, que serve para as instituições chamarem alunos remanescentes. O prazo de adesão à lista vai de 28 de janeiro a 8 de fevereiro.

CORRIDA

Candidato a uma vaga no curso de engenharia elétrica, o estudante Fernando Von Kruger de Alcântara e Silva, de 18 anos, está atento para não perder as datas de inscrição e das chamadas do Sisu e pretende se inscrever já no primeiro dia de abertura do cadastro no site da seletiva. O aluno que concluiu o ensino médio neste ano pretende se inscrever para as universidades federais de Alfenas e de Ouro Preto.

O jovem acredita ter acertado 80% da prova do Enem. “Estou apreensivo com a nota da redação, que teve tema bem distinto daquilo para que estávamos nos preparando. Mas estou confiante que serei aprovado para a segunda etapa da UFMG e também no Sisu”, afirma. Sobre o processo unificado, Fernando afirma ser este uma forma justa de oferecer mais vagas para os candidatos.

O Sisu se diferencia em relação aos vestibulares tradicionais por funcionar como um leilão de vagas, em que o estudante pode consultar a nota de corte do curso em que pretende se inscrever e saber as suas reais chances de aprovação.

CURSOS RENOVADOS

O Ministério da Educação renovou o reconhecimento de 4.370 cursos superiores no país. A renovação é feita a cada três anos e se refere àqueles que obtiveram nota 1 ou 2 no Conceito Preliminar de Curso (CPC), foram descredenciados e fizeram as mudanças necessárias, para voltar a oferecer vagas. Em Minas Gerais, são 446 cursos validados pelo MEC. As instituições têm prazo de 60 dias para apresentar ao ministério o número de vagas a ser ofertado, endereço, denominação e grau do curso.
Tags:

publicidade

publicidade