SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Ensino Superior

UnB retoma as atividades

Alunos e professores dão continuidade ao segundo semestre de 2012 para compensar o período de greve. Aulas seguem até 8 de março

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/01/2013 12:09 / atualizado em 08/01/2013 12:12

Ao contrário dos anos anteriores, os corredores da Universidade de Brasília (UnB) estarão movimentados em janeiro, normalmente período de férias na instituição. Depois do recesso de fim de ano, os estudantes da UnB retomaram ontem as atividades do segundo semestre de 2012. O período letivo teve início em 22 de outubro. A comunidade acadêmica teve 15 dias de folga. Agora, as aulas seguem até 8 de março — mês em que, normalmente, as aulas do primeiro semestre do ano têm início. O ano letivo de 2013 só começa, efetivamente, em 1° de abril (leia quadro).

Paralisado pela greve do ano passado, que se estendeu por 82 dias, o primeiro semestre de 2012 só foi concluído em 10 de outubro. Para a estudante do 2° semestre de letras—português Carolina Ramos, 18 anos, até que o calendário letivo se normalize, é normal ficar perdido no tempo. “É o efeito colateral da greve. Você não se lembra mais quando o semestre começou, em que parte do período está, quando vai ter férias de verdade”, comenta. Outro problema seria ter mais uma semana de reinício, quando tudo é mais lento. “Hoje (ontem), eu não tive aula. Só recebi uma prova”. Para ela, demora um pouco para tudo voltar ao ritmo normal.

Mesmo que os alunos estejam a circular pelo câmpus, alguns ainda sentem que o ano não começou efetivamente. Essa é a opinião do estudante do 10° semestre de geografia Jonathan Vinagre, 24 anos. “É só andar no Minhocão (Instituto Central de Ciências) e perceber que está mais vazio do que o normal. O pessoal deve ter prolongado as comemorações de ano-novo”, sugere. No curso dele, as aulas ainda não foram retomadas por completo.

Para Tamara Cortez, 19 anos, estudante do 4° semestre de arquitetura e urbanismo, a divisão do semestre modifica o curso das disciplinas e a rotina estudantil. “Mudam os prazos de entrega dos trabalhos, as provas. A gente acaba de voltar e tem uma lista de coisas para fazer. Todo semestre tem um pedaço que fica mais cheio naturalmente, mas não é depois das férias. Isso causa estranheza”, afirma.

Sem desgaste

O decano de Ensino de Graduação, Mauro Luiz Rabelo, enfatiza que, desde o fim da greve, a comunidade acadêmica esperava que os semestres seguintes seriam atípicos. “O recesso era previsível, e os professores articularam o andamento das disciplinas com a previsão da parada de duas semanas. Então, fecharam parte da matéria e, agora, retomaram”, explica Rabelo. O decano defende que o planejamento evita o desgaste da comunidade.

O calendário definido pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) em agosto estipulou que estudantes, professores e servidores terão três semanas de férias entre cada semestre, até o fim do ano. Dessa forma, a instituição cumprirá os 200 dias letivos por ano e o período de férias dos educadores, previstos por lei. Apenas o segundo semestre de 2012 ficou interrompido por um recesso.
 
"É o efeito colateral da greve. Você não se lembra mais quando o semestre começou, em que parte do período está, quando vai ter férias de verdade" Carolina Ramos, 18 anos, estudante do 2º semestre de letrasportuguês

Calendário

2° semestre de 2012
Início: 22 de outubro
Recesso: de 23 de dezembro
a 6 de janeiro
Término: 8 de março

1° semestre de 2013
De 1º de abril a 27 de julho

2º semestre de 2013
De 19 de agosto
a 20 de dezembro


Toma posse diretoria do Cespe


O professor Paulo Henrique Portela assumiu a administração do Cespe/UnB. O reitor da instituição, Ivan Camargo, assinou na manhã de ontem o ato de posse da nova diretoria do órgão. Paulo Portela é o novo diretor-geral e a servidora Maria Osmarina do Espírito Santo Oliveira assumiu a diretoria executiva. Eles substituem, respectivamente, Ricardo Carmona e Rosalina Pereira. Portela é docente do Departamento de Engenharia Elétrica. Ele entrou no Cespe em 2000 como responsável pelo vestibular da instituição. Desde então, atuou como gerente de Acesso ao Ensino Superior e coordenador acadêmico da entidade. Maria Osmarina é servidora de carreira da Fundação Universidade de Brasília (FUB) desde 1992 e trabalha no Cespe há 10 anos.
Tags:

publicidade

publicidade