SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

A concorrência na era das cotas

No 1º vestibular de 2013, a disputa por vaga na UnB chega a ser duas vezes maior no sistema universal, como em medicina. Por outro lado, para engenharia civil, há mais postulantes entre os cotistas. No entanto, de acordo com o Cespe, isso não significa prejuízo aos candidatos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/01/2013 11:15 / atualizado em 10/01/2013 10:16

Manoela Alcântara , Ana Pompeu

No primeiro ano em que o sistema de cotas será implementado na Universidade de Brasília (UnB), a divulgação da relação candidato por vaga no 1º vestibular de 2013 mostra que, em alguns casos, a concorrência é duas vezes menor entre os cotistas. Mais uma vez, medicina é o curso mais disputado entre as 96 opções de graduação oferecidas. Pelo método universal, são 121 alunos por oportunidade. Porém, para quem cursou todo o ensino médio em escola pública, tem renda familiar igual ou inferior a 1,5 salário mínimo, é preto, pardo ou indígena, a briga é de 61 vestibulandos por cadeira.

Em outros casos, no entanto, conseguir entrar na universidade será mais difícil para quem optou pelas cotas sociais, como em engenharia civil. Segundo colocado no ranking da concorrência universal, com 42,92 inscritos por vaga, o curso é mais disputado se o candidato se encaixa nos critérios de ingresso pelas cotas sociais: são 53 por oportunidade. Situação que não prejudica os cotistas. “Nos cursos em que a concorrência por cotas for maior que a universal, os candidatos não aprovados do primeiro grupo, mas que tiverem notas boas, concorrerão no segundo”, explica o coordenador acadêmico do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe), Marcos Vinícius Soares.

Sancionada no fim do ano passado, a Lei Federal nº 12.711 prevê que todas as instituições federais de ensino superior disponibilizem em 2013, pelo menos, 12,5% das oportunidades para as cotas sociais. Em quatro anos, serão 50%. Na Universidade de Brasília, pelo sistema de arredondamento previsto na legislação, 14,5% das vagas foram voltados para as reservas. A instituição manteve ainda o sistema de cotas para negros, instituído em 2004, com 20% das cadeiras totais oferecidas.

Ao todo, 24.977 pessoas se inscreveram para o 1° vestibular de 2013. Entre elas, 14.858 disputarão pelo sistema universal, 6.774 pelas cotas para escolas públicas e 3.009 estão reservadas para negros. Neste ano, a instituição oferta 2.092 vagas para ingresso no primeiro semestre letivo. Do total de inscritos, 336 serão treineiros, ou seja, fazem as provas, recebem o boletim de desempenho individual, mas não concorrem às oportunidades.

No câmpus Darcy Ribeiro, a maior demanda por vaga fica com medicina. Em Ceilândia, fisioterapia é o mais concorrido, com 11,20 pessoas por cadeira. No Gama, são cinco concorrentes para engenharia; gestão ambiental é a campeã em Planaltina, com 3,50 por vaga.

As provas serão realizadas em 12 e 13 de janeiro, com início às 13h. Serão aplicadas no Distrito Federal, em Formosa, Goiânia, Valparaíso (GO) e Uberlândia (MG) . Os locais de prova podem ser consultados no site www.cespe.unb.br/vestibular/vestunb_13_1. Somente os inscritos têm acesso às informações. De acordo com o edital para o certame, é recomendado chegar às escolas onde os testes serão realizados com uma hora de antecedência.

 

Ranking
Veja os 10 cursos mais concorridos e os 10 menos disputados da UnB de acordo com o tipo de sistema (universal; cota para negros; cota para alunos de escolas públicas com renda inferior a 1,5 salário mínimo e cota para alunos de escolas públicas com renda superior a 1,5 salário mínimo)
Sistema universal
Os 10 mais concorridos
1º) Medicina    121,09
2º) Engenharia civil    42,92
3º) Direito diurno    42,50
4º) Relações internacionais    34,81
5º) Odontologia    32,00
6º) Psicologia    31,50
7º) Arquitetura e urbanismo    31,31
8º) Comunicação social    26,14
9º) Desenho industrial
(bacharelado)    25,50
10º) Direito noturno    24,20

Os 10 menos concorridos
87º) Física (licenciatura)    3,55
88º) Letras/espanhol (licenciatura)    3,20
89º) Terapia ocupacional (Ceilândia)    2,94
90º) Museologia    2,91
91º) Letras/tradução – espanhol    2,20
92º) Gestão de saúde (Ceilândia)    2,05
93º) Letras/francês (bacharelado/licenciatura)    1,75
94º) Letras/língua estrangeira aplicada (bacharelado)    2,40
95º) Letras/tradução – francês    1,80
96º) Letras/português do Brasil
como segunda língua (licenciatura)    1,60

Cotas para alunos de escola pública com renda inferior
Os 10 mais concorridos
1°) Medicina    61
2°) Direito (noturno) e Psicologia    43,50
3°) Nutrição    43
4°) Direito (diurno)    40,50
5°) Odontologia    33
6°) Engenharia civil    26,5
7°) Fisioterapia (Ceilândia)    25
8°) Comunicação social    23,50
9°) Administração (noturno) e enfermagem (Ceilândia)    23
10°) Administração (diurno)    22
Os 10 menos concorridos
87º) Biotecnologia; Engenharia de redes de comunicação; Engenharia elétrica; História; Filosofia (licenciatura noturno)    5,50
88°) Ciências econômicas; Engenharia Florestal; Letras/tradução – Inglês; Letras/português (licenciatura/noturno); Geografia; Turismo; Química (licenciatura/noturno)    5
89°) Ciências ambientais; Engenharia mecatrônica    4,50
90°) Artes plásticas (bacharelado/licenciatura); Desenho industrial; Museologia; Química (bacharelado); Ciências farmacêuticas (noturno);
Computação (licenciatura/noturno)    4
91°) Ciências farmacêuticas (diurno)    3,5
92°) Letras/português do Brasil como segunda língua (licenciatura); Física (bacharelado/licenciatura/física computacional)    3
93°) Matemática (bacharelado/licenciatura); Engenharia química; Estatística; Arquivologia (noturno); Comunicação organizacional (noturno)    2,50
94°) Química tecnológica; Engenharia química    2
95°) Letras/espanhol (licenciatura/ noturno); Letras/tradução – francês    1
96°) Teoria crítica e história da arte (noturno)    0,5

Cotas para alunos de escola pública com renda superior
Os 10 mais concorridos
1º) Medicina (diurno)    107
2º) Engenharia civil (diurno)    53
3º) Direito (noturno); Nutrição (diurno)    39
4º) Direito (diurno)    34,5
5º) Psicologia (diurno)    29,5
6º) Arquivologia (noturno); Odontologia (diurno)    27
7º) Enfermagem (diurno)    25
8º) Ciência da computação (bacharelado – diurno)    23
9º) Serviço social (noturno)    22
10º) Engenharia
mecatrônica (diurno)    21
Os 10 menos concorridos
87º) Biotecnologia (diurno); Ciências biológicas (licenciatura - noturno); Letras/português (licenciatura - noturno); Letras/
tradução - inglês (diurno)    8
88º) Ciências farmacêutica (diurno); Engenharia Química (diurno)     7
89º) Agronomia (diurno); Ciências sociais (diurno); Ciência política (diurno)    6,5
90º) Comunicação Organizacional (noturno); Física (licenciatura – noturno); Geografia (diurno); Gestão de políticas públicas (noturno); Matemática licenciatura (noturno);
Química bacharelado (diurno)    6
91º) Farmácia (diurno – Ceilândia)    5,592º) Artes cênicas (bacharelado e licenciatura – diurno); Estatística; Gestão de saúde (diurno – Ceilândia); Letras/tradução – espanhol
(noturno); Turismo (diurno);
Música licenciatura (noturno)    5
93º) Artes plásticas (bacharelado e licenciatura – diurno); Filosofia (licenciatura – noturno); Matemática (bacharelado e licenciatura – diurno); Teoria crítica e história da arte bacharelado (noturno); Terapia ocupacional (diurno – Ceilândia)    4
94º) Engenharia florestal (diurno)    3,5
95º) Artes cênicas (licenciatura – noturno); Ciências ambientais (noturno); Ciências econômicas (diurno); Ciências farmacêuticas (noturno); Filosofia (diurno); Física (bacharelado e Licenciatura) e Física computacional (diurno); Geofísica (diurno); Gestão em agronegócios (noturno); Gestão em saúde coletiva (noturno); Letras/tradução – francês (diurno); Língua estangeira aplicada (bacharelado – diurno); Japonês licenciatura (noturno); Química tecnológica (diurno)    3
96º) Letras/francês (bacharelado e licenciatura – diurno); Música (bacharelado – diurno)    2

Cotas para negros
Os 10 mais concorridos
1º) Medicina (diurno)    77,25
2º) Engenharia civil (diurno)    28,25
3º) Direito (diurno)    26,50
4º) Direito (noturno)    23,17
5º) Psicologia (diurno)    22
6º) Odontologia (diurno)    16
7º) Educação física (licenciatura/ diurno); Nutrição (diurno); Relações internacionais (diurno)    15
8º) Comunicação social (diurno)    14,29
9º) Arquitetura e urbanismo (diurno)    13,25
10º) Arquivologia (noturno)    12,25

Os 10 menos concorridos
87º) Ciências naturais (licenciatura/noturno – Planaltina)    2,50
88º) Letras/tradução – espanhol (noturno); Matemática licenciatura (noturno); Música licenciatura (noturno); Letras japonês licenciatura ( noturno); Letras português do Brasil como segunda língua (licenciatura/diurno)    2,33
89º) Teoria crítica e história da arte (bacharelado/noturno); Estatística (diurno); Filosofia (diurno); Ciências ambientais (noturno)    2,25
90º) Geofísica (diurno); História (licenciatura/noturno); Letras (português/licenciatura/noturno); Gestão em saúde coletiva (noturno)    2
91º) Gestão de saúde (diurno – Ceilândia)    1,83
92º) Gestão do agronegócio (diurno – Planaltina)    1,60
93º) Educação artística/música (licenciatura – diurno); Ciências naturais (licenciatura/diurno – Planaltina)    1,50
94º) Artes cênicas (licenciatura – noturno) ; Música (bacharelado – diurno); Letras/francês (bacharelado/licenciatura)    1,33
95º) Gestão do agronegócio (noturno); Letras/tradução – francês (diurno)    1
96º) Letras/tradução – espanhol (noturno)    0,33
Fonte: Cespe/UnB

Tags:

publicidade

publicidade