SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

GDF deve entregar prédio da UnB em Ceilândia em 40 dias

Compromisso foi firmado durante encontro que discutiu temas como infraestrutura, iluminação, transporte e saúde

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/02/2013 19:21 / atualizado em 08/02/2013 19:29

Mariana Costa/UnB Agência

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, visitou a Universidade de Brasília nesta sexta-feira (9/2) para traçar uma estratégia de colaboração mútua entre a instituição e o governo. Ele o reitor, Ivan Camargo, trataram de ações do GDF em cinco grandes áreas da universidade: obras, iluminação, transporte, saúde e convênios. "Todas as demandas em áreas básicas da UnB são viáveis e temos o dever de atender. É do interesse do GDF que a UnB seja uma parceira ativa e ofereça embasamento científico nas mais diversas áreas do conhecimento", afirmou o governador. “A partir de agora, vamos montar uma agenda entre as áreas da UnB e do governo para que possamos executar essas ações", adicionou o reitor.

Além da liderança governamental e do reitor da UnB, estiveram presentes sete decanos da universidade e cinco secretários de governo. Na reunião, o GDF comprometeu-se a finalizar a obra da Unidade de Ensino e Docência (UED) do câmpus da UnB em Ceilândia até 19 de março, quarenta dias após o pronunciamento. O compromisso foi assumido pelo secretário de Obras do DF, Davi José de Matos, e pelo presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), Nilson Martorelli. Com as obras feitas dentro do prazo, as salas de aula, os laboratórios de pesquisa e a biblioteca do prédio estarão funcionando no início do primeiro semestre letivo de 2013. “Será feita uma força-tarefa para cumprir os prazos e garantir a melhor estrutura possível no início das aulas”, afirmou a professora Diana Pinho, diretora do câmpus Ceilândia.

Na primeira semana de março deve ocorrer o translado do mobiliário das salas de aula do Centro de Ensino Médio nº 4 de Ceilândia para o novo edifício. Assim, todas as aulas da graduação serão realizadas no novo câmpus. Em seguida, será a vez dos laboratórios de habilidades específicas e de informática, que ainda precisam de climatização para funcionar, já que muitos dos aparelhos são delicados. Por último, o acervo da Biblioteca da UnB Ceilândia será levado para a UED. “Criamos um cronograma que garante que nada será desativado de uma só vez. Vamos fazer o transporte aos poucos, sem prejudicar as atividades”, explicou Diana. O diretor da Novacap Nilson Martorelli afirmou que pretende reforçar os trabalhos de urbanização em volta do câmpus, para que o acesso dos alunos seja facilitado no início do semestre.

Infraestrutura
Outra proposta que fez parte da agenda entre UnB e GDF foi a iluminação do câmpus Darcy Ribeiro, no Plano Piloto. A ideia é que a Companhia Energética de Brasília (CEB) assuma a responsabilidade pela iluminação das áreas comuns do câmpus. Hoje, a Universidade é quem paga pela energia consumida nos postes de luz localizados no câmpus. Rubem Fonseca, presidente da CEB, explica que a UnB é autônoma no uso da energia fornecida pela distribuidora. "Precisamos achar uma alternativa para não ferir esse princípio. Mas poderíamos oferecer uma série de benefícios para a comunidade universitária", disse. Segundo o presidente, o número de postes poderia ser aumentado e análises para aferir a intensidade da luz em áreas dos câmpus podem ser feitas. "Isso traria mais segurança para todos dentro da Universidade", afirmou Rubem.

Quanto aos problemas envolvendo o transporte público para a universidade, o governador disse que a licitação para linhas de ônibus do DF deve ajudar a melhorar a situação, mas destacou que quer ver a instituição como símbolo do uso de bicicletas em Brasília. "Já fizemos 200 quilômetros de ciclovias e faremos mais 156", disse Agnelo.

Quanto ao Hospital Universitário, o governador destacou a importância dele para a rede pública de Brasília. "O HUB é fundamental para o bom funcionamento do sistema. Quando existe algum problema no atendimento lá, toda a rede sente o impacto." Segundo Agnelo, o GDF ainda mantém o plano de promover uma parceria com a UnB para administrar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Paranoá, em que alunos da área de saúde já realizam diversas ações sociais.

Com informações da UnB Agência
Tags:

publicidade

publicidade