SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Colaboradores do Cespe protestam contra atraso no pagamento

Estudantes também reclamaram da má qualidade da comida servida durante a aplicação de provas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/02/2013 14:49 / atualizado em 25/02/2013 18:31

Lucas Vidigal/Esp. CB/D.A Press
Um pequeno grupo de estudantes colaboradores do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) protestou, nesta segunda-feira (25/2), na entrada norte do Instituto Central de Ciências (ICC). Com cartazes em mãos, eles pediram melhorias nas condições de trabalho e protestaram contra o atraso no pagamento.

De acordo com organizadores, recrutadores do Cespe enviam e-mails em que afirmam pagar os fiscais de prova e chefes de sala em até 15 dias úteis contados a partir da realização dos exames. “Trabalhamos em um concurso no dia 20 de janeiro. Já se passou um mês e até agora, nada”, reclama a estudante do 5º semestre de terapia ocupacional Librada Gimenez, 26 anos. Em resposta às reinvidicações, o órgão afirmou aos colaboradores que não houve autorização da União para que fosse liberado orçamento para pagar os fiscais, que recebem por exame trabalhado.

Para a aluna do 7º semestre de história Marina de Oliveira, 22 anos, a falta de pagamento é apenas um dos problemas. A rigidez com o horário de chegada, principalmente pela manhã, é outro obstáculo. “É difícil chegar a tempo de ônibus, principalmente nos fins de semana. Quando nos atrasamos, eles não nos deixam mais entrar”, relata. A comida servida também é alvo de reclamação dos fiscais. “No concurso do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que ocorreu no dia 17, encontrei fungo na salada”, conta Librada. Segundo ela, uma foto da comida estragada foi enviada ao Cespe, que não respondeu à estudante.

Outro organizador do movimento, Pablo Hércules Cunha, 24 anos, estudante do 4º semestre de turismo, afirma que o contato com a chefia do Cespe é difícil. Apenas a resposta a respeito do pagamento foi dada. “Tentamos contatos várias vezes com o órgão, sem sucesso”, afirma. Em uma rede social, 161 pessoas confirmaram participação no protesto, que começaria às 12h. No entanro, até as 13h, apenas cinco manifestantes estavam no ICC. “Mesmo sem muita gente, vamos persistir”, completa Pablo.

À espera da aprovação do orçamento

De acordo com a assessoria de comunicação do Cespe, apesar de terem recursos financeiros disponíveis, não há a autorização para o pagamento dos serviços, pois o orçamento da União ainda não foi aprovado pelo Congresso Nacional. A assessoria também ressalta que a situação é pontual e não reflete o cotidiano do órgão, que, em breve, regularizará a situação e efetuará os pagamentos pelos serviços prestados.

Sobre a rigidez no horário de chegada a assessoria informou que a equipe de aplicação das provas é orientada a chegar ao local com duas horas de antecedência para receber treinamento específico sobre o evento durante 60 minutos, uma vez que os candidatos começam a chegar uma hora antes da aplicação da prova.

A assessoria do Cespe se pronunciu ainda sobre as reclamações com relação à comida servida aos colaboradores. O órgão informou que as refeições são fornecidas por empresa contratada por meio de licitação e que, a partir das reclamações, notificou essa empresa para que tomasse providências. Além disso, está prevista licitação para a contratação de uma nova companhia em 2013.

Tags:

publicidade

publicidade