SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

A primeira turma do ProFIS

A formatura do ProFIS comove

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/02/2013 16:20 / atualizado em 25/02/2013 16:26

Concluintes agora estão na graduação, sem vestibular

Bonita e comovente. Foi assim a solenidade de colação de grau da 1ª turma do ProFIS, em que todos os presentes tiveram a emoção tocada primeiramente pelo discurso da oradora Raryane Pereira da Silva, que comparou a experiência na Unicamp ao filme A Fantástica Fábrica de Chocolate (de Tim Burton e estrelado por Johnny Depp), e depois pela homenagem póstuma a Jéssica do Nascimento, aluna vitimada pelo trânsito em novembro último.

Raryane comparou a chance de ingressar no ProFIS aos bilhetes dourados disponibilizados pelo dono da fábrica de chocolate, dando direito àqueles que os encontrassem de conhecer como se produzia um produto desejado por toda a parte. “Eles foram escolhidos para vivenciar uma experiência única. A história do ProFIS não é muito diferente. Em 2011 fomos escolhidos para uma das mais inesquecíveis viagens que, certamente, passaremos na nossa vida. Uma experiência singular e completamente revolucionária: conhecer com riqueza de detalhes como é fabricado o conhecimento na tal fábrica. A fábrica é a Unicamp.”

O ProFIS – Programa de Formação Interdisciplinar Superior - é voltado aos estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas de Campinas. A seleção de estudantes não é feita através do vestibular, mas com base nas notas do Enem. O currículo inclui disciplinas das áreas de ciências humanas, biológicas, exatas e tecnológicas, com o objetivo de oferecer aos alunos uma visão integrada do mundo contemporâneo. Os concluintes podem escolher, por mérito e sem vestibular, um curso de graduação da Unicamp.

Presidindo a cerimônia, o reitor Fernando Costa provocou aplausos do auditório lotado ao anunciar que o ProFIS tinha acabado de receber o prêmio da Fundação Péter Murányi como a melhor experiência em educação do ano no Brasil – e que os R$ 200 mil de premiação serão totalmente investidos no programa. “Uma cerimônia de formatura, seja em que área for, é a razão de ser da própria universidade. A ampla formação geral é fundamental para o espírito crítico, para moldar o caráter e a alma da pessoa. Vocês nos orgulham porque mostraram que o ProFIS é um curso possível."

O professor Francisco Magalhães Gomes, o Chico, coordenou o programa até setembro do ano passado e foi o principal responsável por sua execução. Ovacionado como paraninfo da primeira turma, disse que se sentia como um pai de formando. “É uma alegria imensa. Emocionante estar aqui, nós que acompanhamos o ProFIS desde antes da implantação. Estou muito mais nervoso do que eles, que agora estão na graduação – e estou certo de que terão um sucesso enorme daqui para a frente graças ao ProFIS, uma proposta que deu muito certo.”

A atual coordenadora, professora Maria Inês Petrucci Rosa, concordou que não há como deixar de se emocionar com a conquista desses jovens, que de outra forma não teriam chances de ingressar em uma universidade de qualidade como a Unicamp. “O ProFIS está consolidado no sentido de que a sociedade já está entendendo o projeto. Vemos isso pela procura de familiares, pelas perguntas que fazem. Nas escolas públicas, os alunos demonstram interesse e procuram saber sobre o calendário. E as unidades da Unicamp, a cada dia, se dispõe a ampliar o número de vagas – eram 120 e, no pouco tempo em que estou aqui, já subiram para 129.”

Prêmio Péter Murányi
O Prêmio Péter Murányi, gerido pela Fundação de nome homônimo, foi idealizado e concebido pelo empresário Péter Murányi que deixou manifesto em seu testamento, o desejo de criar uma Fundação. Seu objetivo seria o de premiar pessoas físicas ou jurídicas, entidades públicas ou particulares, de qualquer parte do mundo, que se destacassem por suas descobertas inovadoras e práticas focadas no desenvolvimento e no bem-estar social das populações em desenvolvimento.

Desde 2002, quando foi realizada sua primeira edição, o prêmio é concedido anualmente e de modo alternado para pesquisadores atuantes em quatro áreas: educação, saúde, alimentação e desenvolvimento científico & tecnológico. Atualmente, o Prêmio Péter Murányi conta com o apoio das principais instituições científicas do País, a Academia Brasileira de Ciências (ABC) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), além do apoio da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (ANPEI), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) e da Associação dos Cônsules Honorários no Brasil (ACONBRAS), o que mostra a importância desta iniciativa para o reconhecimento do valor da ciência no contexto social e econômico.

 

Tags:

publicidade

publicidade