SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Educação

UnB, um celeiro de talentos

Além de Roberto Azevêdo, que acaba de assumir o comando da OMC, a instituição do DF coleciona histórias de sucesso dos ex-alunos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/05/2013 18:00 / atualizado em 09/05/2013 11:36

Ariadne Sakkis

Recém-eleito diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), o engenheiro elétrico e diplomata Roberto Azevêdo integra uma extensa lista de ex-alunos célebres da Universidade de Brasília (UnB). Desde a fundação, em 1962, ela tem sido responsável pela formação de personalidades de destaque e em diferentes esferas do conhecimento (leia quadro).
A chegada de Azevêdo à função internacional é vista pelo reitor da UnB, Ivan Camargo, como um exemplo do papel desempenhado pela instituição. “A diversidade de pensamento da universidade garante uma formação muito boa, e os resultados estão mostrando isso, que a UnB está cumprindo a função de formar quadros para o futuro a fim de transformar o país e o mundo”, afirmou. Camargo e Azevêdo foram contemporâneos na graduação em engenharia elétrica. “Ele sempre foi um aluno excepcional, dedicado e trabalhador. E chegar a esse cargo serve para incentivar os nossos estudantes a se empenharem e a colherem os frutos mais adiante”, disse.

O que não falta aos universitários são exemplos de ex-alunos bem sucedidos. Dois dos últimos quatro presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF) têm os diplomas carimbados pela UnB. Além de Gilmar Mendes, presidente da Corte entre 2008 e 2010, o atual ocupante do posto, Joaquim Barbosa, cursou a graduação e o mestrado em direito na federal de Brasília. Ele atraiu mais de 2,3 mil pessoas ao Centro Comunitário da UnB em abril para a aula magna (inaugural do semestre). “Sinto imensa gratidão por esta universidade, que representou para mim uma generosa janela de oportunidades aberta”, declarou, na ocasião.

Da mesma faculdade de direito, saíram muitos outros que se tornariam juízes, procuradores, ministros e advogados de sucesso. Maria Cristina Peduzzi é hoje a representante do Tribunal Superior do Trabalho (TST) no Conselho Nacional de Justiça. Quase toda a formação acadêmica da ministra foi na Faculdade de Direito da UnB. Apesar de ter cursado os três primeiros anos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a conclusão da graduação ocorreu na UnB, em 1975, assim como as duas pós-graduações subsequentes. “Fui professora de direito comercial entre 1979 e 1980 (na instituição brasiliense). Acabei saindo porque estava iniciando na advocacia, e o horário era exigente. É o único arrependimento que tenho na vida”, conta.

Em 2001, Maria Cristina foi nomeada ministra do TST. Mas a rotina exigente do tribunal não a afastou dos estudos. Passou 2006 se preparando para a seleção do mestrado em Direito, Estado e Constituição, concluído em 2009. “Voltei a ser estudante da UnB com a maior alegria. Como parte do mestrado, também voltei a dar aulas. Esses estudos enriqueceram o meu exercício profissional. Quem não estuda fica para trás”, afirma. O doutorado não está longe dos planos da ministra.

Muitos ex-estudantes também se tornaram políticos ou figuras de primeiro escalão do governo. O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, é formado em economia pela UnB. Do mesmo curso, saiu o deputado federal Reguffe (PDT). Da história, o senador Rodrigo Rollemberg (PSB). Ex-aluna de ciências biológicas, Izabella Teixeira é hoje ministra de Meio Ambiente.

A deputada federal Érika Kokay (PT-DF) demorou mais de uma década para se formar em psicologia na UnB. Não por falta de vontade. Aprovada no vestibular de 1976, ela acabou expulsa da instituição no ano seguinte por participar e articular a greve de estudantes deflagrada na UnB em protesto à ditadura militar. A volta às salas de aula só ocorreu em 1981 por força de decisão judicial. “A UnB me deu consciência política. Deixou marcas na construção da democracia no Brasil”, acredita a parlamentar.

A universidade é ainda conhecido celeiro de artistas. Alguns dos ex-alunos alçados à fama na música são Hamilton de Holanda, Dado Villa-Lobos e Ellen Oléria. Entre os cineastas, José Eduardo Belmonte, Tizuka Yamazaki e René Sampaio, diretor do filme Faroeste Caboclo, baseado na canção homônima de Renato Russo. “Não por acaso criei a Maria Lúcia (personagem do filme) como estudante da UnB, do curso de arquitetura. Acho que sempre pulsou uma energia cultural, artística e política muito intensa na universidade. E isso transborda para o resto do DF”, conclui.

Made in Universidade de Brasília

Confira lista com alguns ex-alunos de destaque na vida profissional


No governo

» Alexandre Tombini (economia) — presidente do Banco Central *

» Alírio Neto (pós-graduação em marketing político) — secretário da Justiça, Diretos Humanos e Cidadania do DF

» Arlete Sampaio (medicina) — ex-secretária de Ação Social do GDF

» Arlindo Chinaglia (medicina) — ex-presidente da Câmara dos Deputados *

» Chico Floresta (engenharia florestal) — ex-deputado distrital

» Érika Kokay (psicologia) — deputada federal

» Helena Chagas (jornalismo) — secretária de Comunicação Social da Presidência da República

» Honestino Guimarães (geologia) — líder estudantil morto durante a ditadura *

» Izabella Teixeira (biologia) — ministra do Meio Ambiente

» Jacques Pena (história e administração) — ex-chefe da Casa Civil do DF

» Jorge Hage (mestrado em direito) — controlador-geral da União

» José Antônio Reguffe (economia) — deputado federal *

» Maninha (medicina) — ex-deputada federal

» Nelson Machado (direito) — ex-ministro da Previdência Social

» Newton Lins (engenharia florestal) — secretário de Assuntos Estratégicos do DF

» Paulo Tadeu (arquivologia) — ex-secretário de Governo do DF

» Pedro Parente (engenharia elétrica) — ex-ministro do Planejamento e ex-chefe da Casa Civil

» Rodrigo Rollemberg (história) — senador

Na Justiça

» Maria Cristina Peduzzi (direito) — ministra do Tribunal Superior do Trabalho *

» Cláudio Fonteles (direito) — ex-procurador-geral da Repúbica

» Estefânia Viveiros (direito) — ex-presidente da OAB-DF *


» Edson Carvalho Vidigal (direito) — ex-presidente do STJ

» Joaquim Barbosa (direito) – presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) *

» Gilmar Mendes (direito) – ministro do Supremo Tribunal Fedral (STF)

» Benjamin Zymler (direito) — ex-presidente do Tribunal de Contas da União

» Rogério Leite Chaves (direito) — ex-procurador-geral do DF

Na tecnologia

» Henrique Malvar (engenharia elétrica) — gerente de pesquisas de sinais da Microsoft*

» Fernando Cima (ciência da computação) — consultor para a área de Segurança da Microsoft

Nas artes

» André Luís Cunha (cinema) — cineasta

» Dado Villa Lobos (ciências sociais) — músico *

» Hamilton de Holanda (música) — compositor

» José Eduardo Belmonte (cinema) — cineasta

» Tizuka Yamasaki (cinema) — cineasta *

» René Sampaio (jornalismo e publicidade) – cineasta *

» Ellen Oléria (artes cênicas) — cantora

Na saúde

» Paulo Marcelo Gehm Hoff (medicina) — diretor clínico do Instituto do Câncer de São Paulo

» Sérgio Torloni (medicina) — Diretor da Clínica Mayo (EUA)

Em organizações internacionais

» Roberto Azevêdo (engenharia elétrica) — diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) *

» José Damasceno (engenharia elétrica) — consultor internacional de informática da ONU
Tags:

publicidade

publicidade