Estudante acusada de planejar assassinato do pai vai a júri

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/05/2013 18:00 / atualizado em 15/05/2013 10:30

A estudante de direito Érika Passarelli Teixeira (foto) irá a júri popular, sob acusação de tramar a morte do próprio pai, Mário José Teixeira Filho, de 50 anos. O objetivo seria receber um seguro de mais de R$ 1 milhão. Os desembargadores da 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais entendem que há evidências da participação da ré no crime. A data do julgamento ainda não foi definida. Conforme a denúncia, o crime teve a participação do então namorado de Érika, Paulo Ricardo de Oliveira Ferraz, 19, e do pai dele, o cabo da PM Santos das Graças Ferraz, de 47. Mário José foi executado a tiros em agosto de 2010. Após o crime, Érika ficou foragida por quase dois anos. Ela foi capturada em uma casa de prostituição no Rio de Janeiro. Ela também responde a vários processos de estelionato, por golpes aplicados em lojas de Belo Horizonte.

Tags: