SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Morre Ricardo de Carvalho Ferreira, um dos fundadores da UnB

Químico e presidente de honra da SBPC foi um dos intelectuais selecionados por Darcy e Anísio para compor a equipe que elaborou o projeto da Universidade de Brasília

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/08/2013 17:40

Agência UnB

O químico Ricardo de Carvalho Ferreira, professor emérito da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e presidente de honra da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), morreu em casa, no Recife, aos 85 anos, na manhã da ultima terça-feira (30), vítima de falência múltipla dos órgãos. O corpo do cientista foi cremado em cerimônia reservada para familiares e amigos no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife, na quarta-feira.  “Ricardo sempre foi uma liderança na área da ciência, era um dos melhores químicos do Brasil e sempre foi uma pessoa respeitada em sua área. Permaneceu muito lúcido até seus últimos dias”, disse o professor Isaac Roitman, professor emérito pela UnB e ex-membro do SBPC.

Sempre atuante na política voltada para ciência e tecnologia, Ricardo Ferreira participou da equipe responsável pelo projeto da Universidade de Brasília, convidado por Darcy Ribeiro e Anísio Teixeira, que desenvolviam a empreitada por meio do Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos (Inep), no Rio de Janeiro. “Darcy e Anísio convocaram os maiores intelectuais do período e Ricardo estava entre eles justamente por essa atuação constante na área de ciência e inovação”, completa Isaac.

Em 1997, a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe) instituiu o Prêmio Ricardo Ferreira, um reconhecimento a um dos mais importantes cientistas pernambucanos, pela contribuição para a ciência brasileira. O prêmio foi criado com o objetivo de reconhecer a excelência da produção de pesquisadores de Pernambuco e tem sido regularmente concedido aos melhores trabalhos apresentados nas jornadas de iniciação científica da fundação. “Eu fui aluno do Ricardo, mas ao trabalharmos juntos, ele se tornou um grande amigo, como um irmão. Estou realmente muito sentido”, disse o professor Clausius Gonçalves de Lima.

Nascido na capital pernambucana em 16 de janeiro de 1928, foi presidente da Sociedade Brasileira de Química (SBQ) e membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e da Academia de Ciências do Estado de São Paulo (ACIESP). Iniciou sua graduação em Química, em 1946, no Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP), onde permaneceu por três anos. Concluiu o bacharelado na Universidade Católica de Pernambuco, em 1952.

Ricardo Ferreira recebeu inúmeros prêmios pela vida dedicada à ciência, principalmente nas áreas de Física, Química e Biologia. Aposentado em 1994, continuou trabalhando. Como pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), orientava bolsistas de Doutorado e de Mestrado. Em 1995 e 1996, o governo federal, via MCTI-CNPq, concedeu-lhe duas honras acadêmicas: a Ordem Nacional do Mérito Científico (1995) e o Prêmio Álvaro Alberto (1996).
Tags:

publicidade

publicidade