SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Disputa adia escolha do comando da comissão da MP do Programa Mais Médicos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/08/2013 17:50

Agência Câmara

A disputa pela presidência adiou mais uma vez, nesta terça-feira, a escolha do presidente e do relator da comissão mista que vai analisar a medida provisória que cria o Programa Mais Médicos (MP 621/13).

Um dos candidatos para presidir o colegiado, senador Eduardo Amorim (PSC-SE), alega que houve quebra do acordo firmado pelos líderes dos partidos, com a indicação do senador João Alberto Souza (PMDB-MA).

"Existe um acordo de líderes, que data de 20 de fevereiro deste ano, para esse sequenciamento da mesa de cada medida provisória”, diz Eduardo Amorim. “E a MP 621 cabe ao bloco União e Força, formado pelo PTB, PR, PSC e PRB. Infelizmente, mal entendido ou não, mas foi excluída essa presidência do bloco União e Força. Nós estamos lutando para que o acordo seja cumprido, seja mantido."

Eleição será nesta quarta
Na semana passada, o início dos trabalhos havia sido cancelado por falta de quórum. Agora, com a comissão oficialmente instalada, a eleição para saber quem vai presidi-la foi remarcada para esta quarta (14), às 14h30 .

A matéria é polêmica e tem recebido críticas das entidades médicas. Até o momento, a medida já recebeu mais de 520 emendas. Apesar do novo adiamento, o deputado Rogério Carvalho (PT-SE), indicado para relatar a proposta, garante que a comissão vai cumprir o prazo para a análise da MP.

"Isso vai nos obrigar a ter um trabalho mais intenso. Ou seja, trabalhar em um espaço de tempo mais curto”, afirmou Carvalho. “Eu acredito que a gente consegue dar conta no prazo que está previsto e garantir que tenha também o tempo necessário para discussão no Plenário da Câmara e do Senado."

Prorrogação

A MP do Programa Mais Médicos deve ser votada pelo Congresso até o dia 6 de setembro, prazo que pode ser prorrogado por 60 dias.
Tags:

publicidade

publicidade