SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

UnB recebe visita de representantes de cinco países

Autoridades e delegações de instituições do Equador, Estados Unidos, Taiwan, Austrália e Uruguai querem estreitar laços e firmar acordos de cooperação e intercâmbio com a universidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/08/2013 11:20

A Universidade de Brasília receberá a visita de membros da Universidade de Columbia, de Nova Iorque (EUA), nesta quarta-feira (14). O encontro acontece nas dependências da Faculdade de Tecnologia, no campus Darcy Ribeiro, e é uma das inúmeras visitas agendadas por delegações estrangeiras com o propósito de promover relações de cooperação e intercâmbio para programas como o Ciência Sem Fronteiras. “Normalmente, essas visitas são mais exploratórias, é um primeiro contato”, explica a diretora da Assessoria de Assuntos Internacionais (INT), Ana Flávia Granja e Barros.

Até o final do mês, estão programadas as visitas de mais duas delegações internacionais. Na próxima segunda-feira (19), a UnB recebe representantes de universidades dos Estados Unidos conveniadas ao Programa de Consórcios em Educação Superior Brasil - Estados Unidos. Por meio do acordo de cooperação entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Fundo para Melhoria da Educação Pós-Secundária (Fipse, na sigla em inglês) do Departamento de Educação dos Estados Unidos, as instituições de ensino superior buscam promover o intercâmbio e o fomento de projetos de pesquisa entre os dois países. “Estamos recebendo a última turma de intercâmbio desse programa”, conta Ana Flávia. No dia 21, quem visita a UnB é a Associação de Universidades do Grupo Monteviéu, no Uruguai.

Na última semana, estiveram na Universidade de Brasília o embaixador do Equador no Brasil, Horacio Sevilla Borja, a delegação australiana da Queensland University of Technology, de Brisbane, a vice-diretora da Columbia Heigths, de Maryland (EUA) e a delegação da Taiwan National University, sediada em Taipei. "No caso de Taiwan, há interesse de ambos os lados. A conversa é mais ampla porque não temos essa mobilidade devidamente estabelecida, mas queremos fazer", diz Ana Flávia. A diretora da INT esclarece que a UnB tem dois tipos de interesse na internacionalização,"estabelecer relações com universidades de ponta para melhorar a nossa pesquisa e firmar acordos de mobilidade com as universidades que interessam o nosso público, docentes, discentes e servidores em geral”, pontua.

Desde a implantação do Programa Ciência Sem Fronteiras pelo governo federal, em julho de 2012, as oportunidades para a internacionalização das instituições públicas de ensino superior não param de crescer. "Muitas universidades estão vindo visitar a Capes, o CNPq [Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico] e o MEC [Ministério da Educação], ou as próprias embaixadas, e aproveitam para vir na UnB”, conta a professora Ana Flávia Granja e Barros. Segundo ela, a maior parte das visitas é de instituições que querem promover cooperação.

INTERNACIONALIZAÇÃO – A relevância da Universidade de Brasília não se restringe à capital do país. Recentemente, foi uma das dez universidades públicas do Brasil convidadas a visitar a Austrália, a fim de promover relações com as mais prestigiadas instituições de ensino superior daquele país.

Entre elas, a Austrália National University, Monash, Adelaide, Melbourne, New South Wales, Queensland, Sydney e Western Australia, que compõem o Group of Eight, e têm interesse em desenvolver projetos com pesquisadores brasileiros. Por isso, arcarão com os custos de transporte e acomodações dos emissários do Brasil.

Além da UnB, também participam do encontro, que acontece entre os dias 22 de agosto e 8 de setembro, as universidades de São Paulo (USP), de Campinas (Unicamp), Estadual Paulista (Unesp), Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), de Santa Catarina (UFSC), do Paraná (UFPR), de Minas Gerais (UFMG) e Rio de Janeiro (UFRJ), além de representantes da Capes e do CNPq.

A UnB, que já possui acordo de cooperação com a Austrália National University, irá levar propostas de parceria nas áreas de Antropologia, Geociências, Biologia, Ecologia, Genômica e Relações Internacionais. "O Instituto de Geociências já enviou doutorandos e pós-doutorandos para lá e cinco bolsistas do Programa Ciência Sem Fronteiras já retornaram à UnB”, conta a diretora da INT, Ana Flávia Barros. Segundo ela, a Austrália é a nova queridinha dos intercambistas brasileiros. “A Austrália está na moda, e os estudantes que vieram de lá gostaram muito. Cerca de 20 outros escolheram o país para estudar e, até o momento, conseguimos alocar todos os bolsistas nas universidades que escolheram, demonstrando o apreço das instituições australianas pela UnB”, avalia Ana Flávia.

Confira aqui o calendário de visitas das representações estrangeiras à UnB no mês de agosto.

 

UnB Agência

Tags:

publicidade

publicidade