SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

DESAPARECIDO »

Família de estudante mantém buscas

Parentes e amigos de Fellipe Dourado percorreram ontem as asas Sul e Norte à procura de informações; o jovem está sumido desde 9 de agosto, quando foi visto saindo da faculdade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/08/2013 12:48 / atualizado em 18/08/2013 12:52

Thaís Paranhos

Gustavo Moreno

Familiares do estudante Fellipe Dourado Paiva, 22 anos, desaparecido há mais de uma semana, ganharam novo fôlego para continuar as buscas pelo rapaz. Na manhã de ontem, um grupo de aproximadamente 100 pessoas, entre amigos, parentes e integrantes da Igreja Presbiteriana do Guará II, a qual ele frequentava, saiu pelo Plano Piloto à procura do jovem. Buscou em cada rua, cada lugar, por menor que fosse, na ânsia de encontrá-lo. O grupo trabalhou durante todo o dia, mas até o fechamento desta edição, Fellipe não havia sido localizado. No entanto, surgiram algumas pistas sobre o paradeiro dele.

A advogada da família, Patrícia Torres, explicou que durante a varredura pela cidade, o grupo conseguiu informações de pessoas que teriam visto Fellipe caminhando pelas ruas. Algumas pessoas relataram que foram abordadas por ele pedindo comida. “Infelizmente, são notícias atrasadas, de um ou dois dias atrás. Mas vamos pegar essas pistas e fazer um mapa das notícias, para ver se fazem sentido e se ele realmente poderia ter feito isso a pé”, disse. Segundo Patrícia, a família não perdeu a esperança de encontrá-lo. “As buscas continuam. Não fomos a alguns lugares e vamos orientar as pessoas. Queremos agradecer o esforço de todos, pois muitas pessoas que nem conhecemos estão nos ajudando”, completou.

Irmã de Fellipe, a bancária Priscila Dourado, 26 anos, esteve na concentração do grupo, no Estacionamento 11 do Parque da Cidade. Desde as 7h, familiares e amigos já estavam lá para dividir os grupos e definir os trajetos. “Eles estão nos sustentando, não saberíamos que o fazer sem esse apoio”, reconheceu. Priscila disse que ela e os pais saem todos os dias para procurar pelo jovem. “Temos esperança de que ele está bem. Reunimos forças todos os dias para continuar.”

Os cerca de 100 ajudantes se dividiram em 20 grupos para percorrer as asas Sul e Norte a pé. Oito carros também saíram às ruas e percorreram a W3 e o Eixão em busca do rapaz, além de um grupo de ciclistas que se comprometeu a procurar em lugares de acesso difícil, como nas áreas verdes da L2. O empresário Thiago Cattelan, 28 anos, morador do Guará, coordenou o grupo que saiu para a 116 Norte. Ele e mais quatro pessoas chegaram cedo ao Parque da Cidade e traçaram uma estratégia para fazer a busca.

Fellipe foi visto pela última vez em 9 de agosto, saindo do UniCEUB, por volta das 8h15. Ele cursa educação física e usa remédio controlado para depressão. Sem os medicamentos, a família acredita que ele possa estar desorientado. Quem tiver informações pode entrar em contato pelos telefones 197 ou 9231-1300.

Tags:

publicidade

publicidade