SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

TRAGÉDIA NA UNB »

Homenagem e adeus a Flávio

Colegas do curso de administração fazem uma oração e deixam flores no local em que o estudante da Universidade de Brasília morreu na última terça-feira. Cerca de 80 pessoas acompanharam o velório e o sepultamento do rapaz

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/08/2013 16:00 / atualizado em 22/08/2013 11:44

Manoela Alcântara , Sheila Oliveira

Ronaldo de Oliveira
Os estudantes do 2º semestre de administração da Universidade de Brasília (UnB) encontraram na oração uma forma de homenagear o colega Flávio dos Santos Santana, 25 anos. Ontem, ao meio-dia, cerca de 40 pessoas se reuniram nas proximidades do local onde o rapaz morreu, no Instituto Central de Ciências (ICC) Norte, para rezar. Eles levaram flores, fizeram um cartaz e frisaram a importância de acalentar a família. “Ficamos muito abalados. Queremos mandar energias positivas para os parentes, mostrar como ele era querido”, afirmou uma das colegas de sala dele, Samira Machado, 17 anos. Flávio não resistiu após sofrer uma crise convulsiva, seguida de parada cardiorrespiratória, na manhã de terça-feira. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) com a causa da morte só deve sair em 30 dias.

No momento do ataque, o jovem se dirigia à aula de Introdução à Contabilidade. Ele apresentou inchaço incomum nas pernas duas semanas antes do incidente. Situação que chegou a comentar com um dos colegas. “Ele disse que estava com o pé inchado, mas não considerou nada grave, e ainda brincou ao dizer que estava com preguiça de ir ao hospital”, relatou Vinícius Carvalho, 18 anos, também aluno do 2º semestre de administração.

Vinícius era um dos mais próximos ao rapaz, considerado por todos como calado, mais “na dele”. “Quando estávamos aqui, conversávamos bastante. Ele era mais velho, tinha feito outro curso antes desse. Não era calouro como nós”, informou o colega. Segundo os companheiros de curso, Flávio ingressou primeiro na graduação de farmácia, trancou o curso e mudou para administração.

Enterro

A emoção também tomou conta dos que foram ao sepultamento do jovem. Pelo menos 80 pessoas acompanharam o velório e o enterro de Flávio, conhecido pelos amigos e familiares como Flavinho. Os pais não quiseram falar com a imprensa durante a despedida. De acordo com Matheus Santana, irmão mais velho do estudante, todos estavam muito consternados com a situação. “Já houve muita exposição do caso”, resumiu Matheus.

O velório teve início às 13h30, na capela 6 no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul. O pai de Flávio prestou uma homenagem ao filho ao fazer uma prece emocionada, na qual falava sobre a falta que ele fará para a família e o quanto o estudante era querido. Ele pediu consolo para lidar com a ausência. Os pais do universitário permaneceram durante todo o tempo ao lado do caixão do jovem. No fim, os presentes fizeram uma oração de mãos dadas e formaram um grande círculo em volta da família de Flávio. O sepultamento ocorreu às 16h.

 

Tags:

publicidade

publicidade