SIGA O
Correio Braziliense

CAD aprova orçamento interno de 2013

Conselho também avalia relatório de política de moradia da FUB

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/09/2013 18:41

Agência UnB

O Orçamento do Programa Interno (OPI) de 2013 da Fundação Universidade de Brasília (FUB) foi aprovado na manhã desta quinta-feira (5) pelo Conselho de Administração (CAD). Por 34 votos favoráveis, três contrários e três abstenções, os membros do órgão colegiado anuíram com os dados apresentados pelo decano de Planejamento e Orçamento, Carlos Alberto Torres. O gestor trouxe informações sobre receitas e déficits da UnB e apontou a forma de aplicação de R$ 145.605,03 em créditos suplementares concedidos em julho pelo governo federal.

De acordo com os números anunciados, cerca de 60% do suplemento precisam ser aplicados em despesa de custeio, e os outros 40% são destinados a investimentos, que não poderão ser utilizados em sua totalidade pelo curto tempo para liberação dos empenhos. "Esses recursos não vêm todos de uma vez. A Secretaria do Tesouro os disponibiliza de acordo com a arrecadação da União", explicou o decano.

Carlos Alberto lembrou que a última aprovação de um OPI em conselho superior havia ocorrido em 2011 e destacou o volume de recursos próprios da universidade. Com repasse este ano de mais de R$ 34 milhões, o Cespe é o principal gerador interno de recursos. Os imóveis alugados pela FUB também constituem importante fonte de arrecadação. Apartamentos sob responsabilidade da Secretaria de Gestão Patrimonial renderão 26 milhões este ano para a instituição.

Apesar das receitas geradas, o déficit orçamentário anunciado para 2013, na UnB, é de R$ 98,4 milhões. Segundo o decano, esse número deve ser ainda maior em decorrência de reajustes de despesas e de contratos com empresas terceirizadas. A Lei Orçamentária Anual prevê R$ 1,294 bilhão para a UnB. Pagamentos de salários, encargos sociais e despesas correntes consomem 92,2% desses recursos. O restante é voltado para investimentos em infraestrutura, equipamentos e pagamentos de prestação de serviços.

OUTROS ASSUNTOS

A política de moradia da UnB também esteve em pauta no CAD. Parecer apresentado pelo diretor do Instituto de Biologia, Jader Marinho Filho, trouxe informações sobre encaminhamentos de audiência pública que reuniu 280 membros da comunidade acadêmica em abril. O documento recomenda a criação de comissões para racionalizar o uso da carteira imobiliária voltada à moradia de professores e servidores técnico-administrativos.

No início dos trabalhos do conselho, a vice-reitora, Sônia Báo, informou sobre reuniões realizadas esta semana pela Associação Nacional de Dirigentes das Instituições de Ensino Superior (Andifes). Ela contou que a regulamentação das fundações de apoio no Congresso e a existência de vagas de docentes ociosas nas universidades federais têm pontos de discussão entre os reitores. Sônia também disse que há previsão de mais vagas em concursos para servidores. As contratações buscam melhorar a proporção entre estudantes e técnico-administrativos, hoje em 19 para 1.

OCUPAÇÃO

Informes sobre a ocupação do Instituto de Física (IF) foram feitos no início da reunião do órgão colegiado. A vice-reitora lamentou o impasse e mencionou a dificuldade no diálogo com os ocupantes. "Havia uma reunião marcada para ontem, mas o grupo de estudantes não compareceu".

O diretor do IF, Geraldo Magela, relatou as dificuldades causadas pela ocupação do espaço, destinado a atividades de monitoria e tutoria. Ele informou que a Polícia Federal já foi avisada sobre a situação e agirá, caso a administração consiga determinação judicial para reintegração de posse. A fala do diretor foi apoiada por outros conselheiros que o sucederam.
Tags: