SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Matrículas no ensino superior do DF crescem menos de 2% em 2012

Dados consolidados do Censo da Educação Superior foram divulgados nesta quarta pelo Inep

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/10/2013 13:40 / atualizado em 31/10/2013 15:30

Mariana Niederauer

O número de matrículas nas 60 instituições de ensino superior do Distrito Federal cresceu apenas 1,9% entre 2011 e 2012. O índice ficou abaixo da média nacional, que foi de 4,4%. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (30/10) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) no Censo da Educação Superior de 2012. São mais de 191 mil alunos matriculados, 16% deles nas três instituições públicas da capital e 84% nas particulares. Desse total, 54% são mulheres. Nesse ano, mais de 31 mil estudantes concluíram os cursos superiores.

O Censo também mostrou que 31.829 desses estudantes são negros, o que corresponde a 16,6% do total. A maioria deles (88%) está na rede particular. Mesmo com a política de cotas instituída na Universidade de Brasília (UnB), apenas 12% dos negros matriculados no ensino superior estão na rede pública. O número de alunos portadores de necessidades especiais também é baixo na rede pública, são apenas 101 estudantes, contra 901 nas instituições particulares.

Por outro lado, a rede pública sai na frente no número de docentes com título de doutor. Dos 3.053 professores com doutorado que atuam na capital, 67% estão nas instituições federais ou distrital. A maioria dos docentes da rede privada tem apenas especialização ou mestrado. Esses docentes dão aulas nos 650 cursos de graduação registrados pelo Censo, 514 deles nas instituições particulares de ensino.

Discrepância parecida pode ser vista nos dados de concorrência: a releção candidato por vaga no DF é de 2,2. Na rede pública, o número salta para 7.6 e na rede estadual — que compreende apenas a Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), vinculada à Secretaria de Saúde do DF — a relação é de 36,4 candidatos para cada vaga. Entre as instituições particulares, esse número fica em 1,6.

Dados nacionais
Em setembro, o Ministério da Educação (MEC) divulgou os dados preliminares do Censo, que mostraram que o total de alunos matriculados na educação superior em todo o país ultrapassou os 7 milhões em 2012. O aumento foi puxado, principalmente, pela expansão da rede pública. Enquanto o número de matrículas nas instituições públicas cresceu 7%, o aumento na rede particular foi de 3,5%.

Na rede federal, o número de matrículas cresceu 5,3% no mesmo período, superando a marca de 1,08 milhão de estudantes. Os 7.037.688 alunos matriculados em cursos de graduação no Brasil estão distribuídos em 31.866 cursos, oferecidos por 2.416 instituições — 304 públicas e 2.112 particulares. O total de estudantes que ingressaram no ensino superior em 2012 chegou a 2.747.089. O número de concluintes foi de 1.050.413.

Entre 2011 e 2012, as matrículas avançaram 12,2% nos cursos a distância e 3,1% nos presenciais. Isso significa que a modalidade a distância já representa mais de 15% do total de matrículas em graduação.

Tags:

publicidade

publicidade